Capello e o parlamento russo.

Nas próximas semanas o vitorioso treinador italiano Fabio Capello, deve ser ouvido na Duma, a câmara dos deputados da Rússia. Desde o fim do Mundial 2014 realizado no Brasil, é prevista a apresentação do treinador perante as autoridades russas, para que seja esclarecido o mau resultado no torneio.

Capello (68 anos) comanda a seleção russa desde o início das eliminatórias para a copa que aconteceu no Brasil. Competição em que a Rússia foi eliminada na primeira fase. Continue lendo “Capello e o parlamento russo.”

Luisito e o fair play

Na última quinta-feira o grande atrativo do feriado de Corpus Christi foi a partida entre Uruguai 2×1 Inglaterra, válida pelo grupo D do Mundial 2014. Não apenas pelo confronto em si, opondo duas seleções já vencedoras de copas (Uruguai 2 vezes, Inglaterra 1), mas pela forma como o espetáculo se desenhou. A celeste mostrou que padeceu de alguma tensão na estreia em que acabou atropelada pela Costa Rica, por 3×1. Continue lendo “Luisito e o fair play”

O intocável chefão

Numa entrevista da revista Piauí com o supremo da CBF, Ricardo Teixeira, creio eu, tenhamos tido o retrato mais límpido e indubitável da intocabilidade de Ricardo Teixeira. Ninguém tem dúvida de qual o grau de decência com o qual ele controla o futebol brasileiro acorrentado, segundo suas conveniências, mas em nenhum outro momento que eu me lembre ele tinha deixado tão claro o descaso dele com o que pensa a sociedade. Continue lendo “O intocável chefão”

Explicação sobre os rankings

Mesmo tendo explicado os critérios que levaram à confecção dos rankings publicados aqui ontem (“O custo de cada ponto”), recebi questões de leitores acerca de levar em consideração outras possibilidades que não foram adotadas para se calcular quem gastou “melhor” ou “pior” para reforçar o time nas temporadas recém-encerradas. Este post serve como um postscriptum para as dúvidas e indagações deles. Continue lendo “Explicação sobre os rankings”