Bola de Ouro

Deu a lógica. O atacante ucraniano Andriy Shevchenko venceu o prêmio “Ballon D’Or”, a “Bola de Ouro”, oferecida pela revista francesa “France Football” para o melhor jogador do ano em atividade na Europa. À parte as risíveis críticas sobre se o prêmio é ou não é democrático (por não levar em conta os atletas jogando na América do Sul), o ucraniano fatura a homenagem com uma justiça incontestável. Continue lendo “Bola de Ouro”

Tablóide Itália

A Itália, sempre que vai a uma competição internacional e dá vexame, volta reclamando de arbitragem, combinações, teatro, farsas e etc. Até daria para encarar, se a vida dentro do próprio futebol italiano não fosse tão cheia de escândalos. Doping, clubes com contas fraudadas, dirigentes envolvidos com credores de clubes. Tem de tudo. Nos últimos meses, o que chamou a atenção é um escândalo de apostas. E está pintando cana da brava para uma penca de gente. Continue lendo “Tablóide Itália”