Eliminatórias para Copa: Brasil 2×2 Uruguai – o duelo tático.

Em partida válida pelas Eliminatórias sul-americanas para o Mundial 2018, o Brasil empatou em 2×2 contra o Uruguai, na última sexta-feira. A partida aconteceu em Recife (PE), e de certa forma representou um resultado desastroso, uma vez que a seleção brasileira se vê em terceiro lugar na classificação (8 pontos). Continue lendo “Eliminatórias para Copa: Brasil 2×2 Uruguai – o duelo tático.”

França 1×3 Brasil: outra vitória ilusória de Dunga.

A seleção de Dunga foi ao San Denis em Paris (França) enfrentar na última quinta-feira a renovada seleção francesa, comandada por Didier Deschamps. O Brasil venceu de virada no segundo tempo, após empate em 1×1 na etapa inicial. Os francêses nitidamente “tiraram o pé”, com o treinador e ex-capitão dos bleus, promovendo alterações entre os atletas que entraram como titulares. Continue lendo “França 1×3 Brasil: outra vitória ilusória de Dunga.”

Depois da terra arrasada

Tragédias são progenitoras de revoluções. Raramente há um momento melhor para se fazer transformações profundas do que depois de um incidente cujas proporções mudam o horizonte visível. No que diz respeito à Seleção, dificilmente seria possível desenhar um evento mais apocalíptico do que o ‘Mineirazo’ da Copa. A liberdade pós-apocalíptica é a única licença poética que faz com que a convocação de Dunga não seja bizarra, para dizer o mínimo. Continue lendo “Depois da terra arrasada”

Efeito Dunga: o horror

Enfim, a CBF oficializou o retorno de Dunga ao comando técnico da seleção. Nada mudará. O horror é algo ao qual o personagem de Marlon Brando alude em “Apocalypse Now”, clássico cinematográfico baseado na Guerra do Vietnã, dirigido por Francis Ford Coppola. O horror é o sabor indescritível do “day after” após a eliminação do Brasil, derrotado por 7×1 pela Alemanha, nas semifinais do Mundial sediado no Brasil. Continue lendo “Efeito Dunga: o horror”