Papel de vítima

O primeiro tempo foi morninho; chato até. Para frustração dos mais de 60 mil espectadores presentes ao San Paolo, ninguém marcou. Mas com menos de 60 segundos da etapa final, Del Piero recebe de Palladino e coloca a Juventus na frente num dérbi que é sempre aguardado pela torcida napolitana e tudo parece mais ou menos como antes: Juventus faz três pontos visitando o Napoli. Continue lendo “Papel de vítima”

Não dá para reclamar

Se a última competição de seleções que a Itália concluiu deixou o país ensandecido em festa, um ano depois, o clima passa a ser de frustração. Para a Itália, pelo menos resta o consolo de que o Europeu Sub-21 não é a Copa do Mundo e então é possível falar em danos limitados. Mas o gosto de derrota está lá. Continue lendo “Não dá para reclamar”

Mão na taça

Indiscutível. Esse é o termo que qualifica a histórica vitória da Juventus no Giuseppe Meazza. A Juve não batia o Milan na Lombardia desde 1997, 6 a 1, que definiu a aposentadoria do lendário Franco Baresi. O sucesso ‘bianconero’ não deifiniu o campeonato, mas deixou a equipe de Capello com uma vantagem que raramente desperdiça. Continue lendo “Mão na taça”

O mais difícil do mundo

A 33a rodada do Italiano provocou algumas reflexões posteriores. A mais gritante delas é que o Italiano desta temporada reafirma-se como o torneio doméstico mais disputado de todos entre os países de elite no futebol. A cinco rodadas do final (e uma do que seria o final do antigo campeonato de 18 times), não só todos os times estão na luta por alguma coisa como alguns ainda se encontram em águas que podem desembocar em destinos diferentes. Continue lendo “O mais difícil do mundo”

Ressurreição

Sim, esta coluna não deixa de ser uma espécie de “erramos”. Semanas atrás, no início de dezembro, o clube de Bergamo encontrava-se numa situação desesperadora. Quatorze rodadas já tinham se passado e a torcida do ‘Atleti Azzurri D’Italia’ ainda não tinha visto seu time vencer. Sim, esta coluna cravou que a Atalanta já estava praticamente rebaixada. Continue lendo “Ressurreição”

Adriano imperador

“Nella gioia e nel dolore, Adriano imperatore”. Estes eram os dizeres de uma faixa no campo de treinamentos da Pinetina, quando cerca de mil torcedores aguardavam Adriano voltar do Rio de Janeiro, onde fora acompanhar o enterro de seu pai. O centroavante já tinha conquistado a ‘tifoseria nerazzurra’, e de lá para cá, só fez crescer a idolatria, muito parecida com a que teve Ronaldo em seu primeiro ano de Inter. Continue lendo “Adriano imperador”

Super Juve; Milão a meia força

Não dá para falar que não tenha sido uma surpresa o fato dos dois times de Milão empatarem na estréia, especialmente o Milan. Entretanto, era esperado que a Juventus saísse em “forma Ferrari” na sua partida difícil de Brescia. Explica-se: a Juventus começou sua preparação quase um mês antes dos rivais, tendo em vista as eliminatórias da Liga dos Campeões. Esse mês de treino está todo no sonoro 3 a 0 sobre o Brescia. Continue lendo “Super Juve; Milão a meia força”