Seleção francesa: Deschamps e um labirinto para Messi

Our poetry of broken dreams/
An abattoir of time/
Death and the labyrinth/
Swallowed by earth itself
(At The Gates – “Death and the Labyrinth”)

Após fase de grupos sem atropelos nem imprevistos, a seleção da França vai de encontro à Argentina em partida válida pelas oitavas de final da Copa 2018. O confronto ocorrerá em Kazan (Rússia) neste sábado a partir das 11 horas (horário de Brasília). Continue lendo “Seleção francesa: Deschamps e um labirinto para Messi”

Arséne Wenger contra o dragão da corrupção

Arséne Wenger é um personagem que aprendi a respeitar. Suas primeiras versões do Arsenal comandadas por Henry sempre me pareceram um pouco sem caráter demais. Nunca mudei essa opinião, porque Roi Henry era capaz de apresentações épicas contra o Sunderland, mas em decisões de copas europeias, invariavelmente fracassava. Mesmo assim, em termos de gestão de longo prazo num clube, já sabia admirar Wenger. E hoje, admiro ainda mais. Continue lendo “Arséne Wenger contra o dragão da corrupção”

Liga dos Campeões – GRUPO D (Chelsea, Porto, Atletico Madrid e Apoel Nicosia)

Dois ex-clubes de José Mourinho e um embate entre muitos portugueses com seu ex-time (cinco, para ser preciso). O Chelsea de Ancelotti é favoritíssimo, mas o Porto não deve ser subestimado, especialmente de Hulk recobrar sua melhor forma. Ao contrário da volta de Kaká a Milão, o retorno de Ricardo Quaresma à Cidade do Porto não deve causar comoção. Incógnita Atletico Madrid que não tem um timaço mas tem um certo Sergio Agüero, capaz de definir um jogo sozinho e um Forlán implacável. O Apoel? Bem, é a zebríssima. Mas no ano passado, não custa lembrar que o também cirpiota Anorthosis também era e vendeu caro sua eliminação.