Copa América: Chile campeão exorciza os fantasmas.

No último sábado, a seleção chilena bateu a Argentina nos penaltis, na decisão da Copa América 2015, realizada no Chile. O time chileno conseguiu obter pela primeira vez em sua história, um título futebolístico relevante. A partida ocorrida no Estádio Nacional de Santiago, exorcizou também velhos fantasmas dos tempos da ditadura. Continue lendo “Copa América: Chile campeão exorciza os fantasmas.”

Seleção da temporada – Série A

Com o fim da temporada, já dá para avaliar quem é que foi mais determinante no campeonato. Aqui está a seleção da Série A 2010/2011, uma temporada emocionante, mas não a mais brilhante do nível técnico. No ano do MIlan campeão, não houve nenhum craque incontestável como foram Kaká e Sneijder em campeonatos anteriores, mas há esperanças, como Sanchez, por exemplo. Continue lendo “Seleção da temporada – Série A”

Título disputado entre a Lombardia e a Toscana

Terminada uma semana na qual as estrelas milanesas foram as que mais deram o que falar, a Série A retorna neste sábado com a disputa pelo título passando por times bem mais modestos, mas que podem guardar sérios riscos para os postulantes ao “Tricolore”. Antes de chegarem à segunda-feira firmes na luta pelo título, Milan, Napoli e Inter têm de se ver com Fiorentina, Chievo e Bologna. Geograficamente, o título italiano terá uma importante rodada entre San Siro e o Renato Dall’Ara, passando pelo Franchi. Continue lendo “Título disputado entre a Lombardia e a Toscana”

Udinese, suor e talento adequados sem gastança

Treinadores fazem diferença nos times. Não resta dúvida. O difícil é descobrir quando a melhora de rendimento vem por causa da coesão do time, força de vontade ou pelo dedo do técnico. Não é muito freqüente que as evoluções aconteçam por conta do treinador mas em alguns casos elas acontecem – mesmo quando ele não mexe no esquema profundamente. Continue lendo “Udinese, suor e talento adequados sem gastança”

Mercado da Itália em janeiro – Parte IV

Udinese

Outra mestra de mercado, a Udinese recuperou a verve de outros tempos onde comprava barato e vendia caro. Segurou Alexis Sanchez para vendê-lo em junho a um preço estratosférico, tem um dos artilheiros da Série A (Di Natale, o melhor externo ofensivo da Itália hoje) e importou mais um escandinavo, Ekstrand, do Helsingborg. Com Guidolin no comando, pode ameaçar os interessados na Liga dos Campeões.
Continue lendo “Mercado da Itália em janeiro – Parte IV”