Laurent Blanc será o próximo treinador do Barcelona?

A semana que se encerrou trouxe notícia de que o treinador francês Laurent Blanc, pode se tornar o próximo técnico do Barcelona. A notícia também repercutida de forma ampla na França, dá conta de que o ex-jogador francês Eric Abidal, atual diretor técnico do próprio Barça, seria o elo de aproximação.

O decorrer da semana que se encerra fez com que ecoasse a confirmação do título de La Liga espanhola por parte do Real Madrid. O Barcelona, com Quique Setién no comando técnico desde janeiro, passou a ter muitas incógnitas para a temporada 2020/2021, lembrando que os blaugrena ainda participam das fases finais da Champions League, a ser retomada em agosto.

Por onde anda Laurent Blanc?

Após conduzir o PSG ao tricampeonato francês consecutivo entre as temporadas 2013/2014 e 2015/2016, o técnico Laurent Blanc manteve-se fora dos holofotes do futebol mundial, desempregado. Houve uma aproximação para com o Lyon, no começo da ainda vigente temporada 2019/2020, mas Jean-Michel Aulas optou pelo brasileiro Sylvinho, de forma má sucedida, sendo que o ex-atleta já não mais trabalha no Lyon.

Até o título da Ligue 1 2015/2016 com um PSG já milionário e alicerçado em nomes como Ibrahimovic, Cavani e Matuidi, Blanc trilhava sim bom caminho como treinador em alto nível europeu. O ex-zagueiro da seleção francesa campeã mundial em 1998, destacou-se conduzindo o Bordeaux a um título de Ligue 1 na temporada 2008/2009.

Depois assumiu a seleção da França, pós fiasco da Copa da África do Sul 2010. Na época, os bleus sob comando de Raymond Domenech caíram na primeira fase do Mundial 2010, com muitos problemas internos. Blanc assumiu (a ainda turbulenta) seleção bleu no intuito de renovação para o ciclo da EURO 2012, torneio no qual os franceses foram eliminados nas quartas de final. Blanc deixou a seleção bleu após tal eliminação, com a renovação tendo sido prosseguida e concluída por Didier Deschamps.

Qual o perfil de Blanc?

Chamado de “le patrón” quando atleta do grupo francês campeão mundial 98, Laurent Blanc foi uma das lideranças nos vestiários, junto a Lilian Thuram, Zinédine Zidane e o capitão Deschamps. Blanc foi um zagueiro de renome no futebol europeu, tendo atuado por diversos clubes da França, além de Napoli e Internazionale na Itália, Manchester United na Inglaterra e no próprio Barcelona, na temporada 1996/1997.

No entanto, Blanc atuou num Barcelona dotado de mentalidade administrativa muito diferente daquela que temos atualmente. Na metade dos anos 90, um grupo opositor intitulado L’Elefant Blau, revelou-se diante do então presidente Josep Núñez. O grupo L’Elefant Blau se colocava contra práticas corruptas e retrógradas de Núñez, tendo entre seus líderes Joan Laporta, que conduziria a ascensão mundial do Barcelona, como presidente a partir de 2003.

Blanc, Pep Guardiola e Luís Enrique ainda como jogadores do Barcelona nos anos 90 (foto: reprodução)

Em campo culé, Blanc foi treinado por Sir Bobby Robson tendo ainda sido companheiro de jogadores caros a sua época, tais quais Ronaldo “fenômeno”, Luís Figo e Hristo Stoichkov. Embora tenha atuado com o ainda volante Pep Guardiola, Blanc fez parte de um Barcelona muito anterior ao Barça do treinador Guardiola, a valorizar as canteras e atletas oriundos das divisões de base de La Masia, como Puyol, Iniesta, Pedro ou o próprio Messi.

Já como técnico vitorioso em três edições da Ligue 1, Blanc conviveu com eliminações em mata-mata de Champions League comandando o PSG, mas nunca dispôs de vistosas formações super ofensivas. Armou defesas sólidas pra que peças ofensivas a frente pudessem ficar a vontade (Ibrahimović, Cavani, Lavezzi, Pastore, etc). No clube parisiense, Blanc sucedeu Carlo Ancelotti em 2013, lançando expediente do mesmo perfil do treinador italiano, um gestor de vestiário povoado por atletas caros.

É possível pensar um Barcelona pragmático com o elenco que há na Catalunha neste momento. Mais além, há peças de ataque por quem o Barça pagou caro nos últimos anos, tais quais Philippe Coutinho (que pode voltar de empréstimo do FC Bayern) e sobretudo o francês Antoine Griezmann. Peças estas que precisam jogar. Porém, o estilo vistoso que costumamos a ver os blaugrena desenvolver desde o fim dos anos 2000, muito provavelmente não será reproduzido por Blanc (não que Ernesto Valverde ou Quique Setién o tenham feito ultimamente).

Na França o próprio periódico L’Équipe frisa que o vínculo de Blanc seria proposto de forma a expirar, visando fim de ciclo de Xavi Hernández ainda técnico do árabe Al Saad. Xavi é o natural sucessor da linhagem de ex-jogadores técnicos blaugrenas formados pelo próprio Barça, tais quais os vitoriosos Guardiola e Luís Enrique.

De qualquer forma, o Barcelona ainda é refém destes momentos de vazio em que não tem de imediato, um técnico de perfil similar aos de Guardiola/Luís Enrique. Foi assim após a saída de Guardiola em 2013, em anos em que os culés tiveram Tito Villanova (já falecido) e o argentino Gerardo Martino, até Luís Enrique deixar o espanhol Celta e se juntar ao clube em 2014.

Na França as notícias sobre uma aproximação de Blanc e o Barcelona foram divulgadas no último dia 22 de julho, com o L’Équipe dando capa para o treinador. No dia seguinte, o diário espanhol As afirmou que o Barcelona não fez proposta oficial a Laurent Blanc, tratando-se de momentâneas “conversações”.

Sortie de but

– Durante a disputa das oitavas de final da Champions League 2015/2016 pelo PSG, Blanc afastou o lateral Serge Aurier (hoje no Tottenham) por indisciplina. Aurier deixou vazar registros de live em que conversava com seguidores de redes sociais, na qual verbalizou ofensas homofóbicas a seu então treinador e a companheiros como Angel Di María (ainda no clube) e Ibrahimović (hoje no Milan). De alguma forma Aurier deu a entender que Blanc relevava certas atitudes e egos inflados de atletas caros, com os quais tinha que lidar nos vestiários do PSG.

– Como jogador do Barcelona, Blanc conquistou a Supercopa da Espanha 1996, a Copa del Rey 1996/1997 e a extinta UEFA cup winners cup 1996/1997. Disputou 38 partidas e anotou 1 gol com a camisa blaugrena.