PSG: retomada da Champions League sem Cavani e Meunier

Na última semana a UEFA confirmou retomada do mata-mata da Champions League 2019/2020, a partir de 07 de agosto. Devido a pandemia do corona vírus pelo mundo, os clubes ainda envolvidos na UCL terão dedicação exclusiva ao torneio continental em sua fase decisiva. Porém em aspecto jurídico/trabalhista o PSG já tem um déficit.

Na semana que se encerrou também vimos confirmações de que Edinson Cavani e Thomas Meunier, irão de fato ter seus vínculos contratuais expirados ao findar deste mês de junho. Num contexto “normal” a temporada 19/20 já estaria encerrada. Logo o PSG não obteve sucesso com oferecimento de extensões contratuais por mais dois meses a ambos atletas.

Num todo havia uma trinca de atletas relevantes da equipe parisiense, com esta pendência a ser sanada. O zagueiro brasileiro Thiago Silva, capitão do time, aceitou a extensão contratual para continuar participando da disputa da Champions League.

Precisamos lembrar que o PSG está plenamente classificado para as quartas de final da UCL, uma vez que seus dois confrontos de oitavas de final, contra o alemão Borussia Dortmund puderam ser realizados, às vésperas das quarentenas decretadas na Europa.

O que Thomas Tuchel pode fazer?

O treinador Thomas Tuchel tem uma situação confortável do plantel no aspecto físico. Além da pausa forçada pela quarentena, o PSG entrará direto nas quartas de final, que como determinado pela UEFA na última semana, terá jogo único, tal qual as semifinais. O grupo de Tuchel está preservado no aspecto físico, além do fato da Ligue 1 francesa ter sido encerrada sem conclusão das rodadas restantes, antes do relaxamento das quarentenas na França.

Além de já ter disputado seus jogos de oitavas de final, o campeão francês 19/20 PSG não tem necessidade de disputar partidas da liga francesa neste mês de junho, tal qual ocorre com clubes ingleses, alemães, espanhóis e italianos.

A recuperação física pode ser um trunfo para Tuchel ter o lateral direito/defensor Thilo Kehrer pleno. Destaque na temporada 18/19, Kehrer passou a primeira metade desta temporada 19/20 recuperando-se de lesão. O atleta alemão voltou a disputar partidas após o recesso de inverno. Kehrer naturalmente retomará espaço que vinha sendo ocupado pelo belga Meunier.

Na temporada 18/19, Kehrer disputou 40 partidas pelo PSG (1 gol) passando a ser frequentemente convocado para seleção da Alemanha. Na presente temporada a ser concluída, Kehrer disputou apenas 14 jogos, tendo se recuperado de lesão no pé, em dezembro do ano passado. Em boa fase Meunier, por sua vez, disputou 27 jogos nesta temporada, até o decreto das quarentenas. Vinha sendo o titular na lateral-direita.


Thomas Meunier que deixará o PSG (foto: AFP)

A questão a respeito do uruguaio Cavani precisa levar em conta a rápida adaptação do argentino Mauro Icardi, contratado pelo PSG no último verão. Ainda que ídolo e liderança nos vestiários, Cavani esteve envolvido em rumores de possível saída que não houve, durante a janela de transferências de inverno.

Na presente temporada inconclusa, Cavani realizou 22 partidas (apenas 7 gols), tendo sofrido com problemas musculares durante a primeira metade da temporada. Icardi vinha sendo titular absoluto no ataque do PSG, computando 31 jogos, 20 gols e 4 assistências. O clube o contratou para a lacuna que Cavani poderia oferecer, com contrato expirar no próximo dia 30. Todos sabiam de antemão a data do fim do vínculo do atacante uruguaio.

Cavani poderia ter saído no inverno ou mesmo já ter assinado pré-contrato com qualquer outro clube. O decorrer da temporada 19/20 se desenvolveu com Tuchel utilizando Icardi como referência na área e o quarteto Di Maria/Neymar/M’bappé/Sarabia para três vagas possíveis no campo ofensivo titular.

Até o início das quartas de final da Champions League 19/20 em Lisboa (Portugal) em 12 de agosto, Thomas Tuchel tem quase um mês e meio para preparar a equipe.

Dados estatísticos: Transfermarkt
Imagem de Cavani no destaque: AFP

Sortie de but

– Convém lembrar que a classificação do PSG para as quartas de final da UCL se deu com um placar agregado de 3×2 sobre o Borussia Dortmund. Na Alemanha a equipe auri negra venceu por 2×1, com os parisienses obtendo vitória na partida de volta em Paris (França), sob placar de 2×0. Partida no Parc des Princes ocorreu a portões fechados com toda a Europa em iminência de decretos de quarentenas.



– Contratado em julho de 2013 junto ao italiano Napoli, Edinson Cavani (foto) custou cerca de 65 milhões de euros, representando um dos primeiras aquisições vultuosas do xeique Nasser Al-Khelaifi. Cavani deixará o PSG aos 33 anos computando 301 partidas disputadas, exatamente 200 gols marcados e 43 assistências concedidas. O uruguaio é o maior artilheiro da história do clube pelo qual conquistou seis edições da Ligue 1 e quatro edições da Coupe de France.