Premier League: Manchester City 2×1 Burnley – o duelo tático

A vigésima rodada da Premier League aconteceu entre as últimas segunda e quarta-feiras. Na segunda o Manchester City recebeu o Burnley no Etihad Stadium (Manchester/Inglaterra), vencendo o adversário por 2×1, mediante algumas dificuldades.

O resultado ao fim da rodada deixou os citzens na quarta colocação da tabela (42 pontos), ainda que a equipe tenha se recuperado da derrota para o vice-líder Liverpool, na rodada anterior. O Burnley por sua vez é o décimo segundo colocado, com 23 pontos obtidos.

Manchester City

Ainda sem Gabriel Jesus, o técnico Pep Guardiola mandou a campo a formação inicial com Bravo, Sagna, Otamendi, Kolarov e Clichy. Yayá Toure, Fernandinho, Jesus Navas, De Bruyne, Sterling. Iheanacho. O módulo tático se deu em 4-2-3-1, valendo ressaltar que o marfinês Yayá Toure foi reabilitado por Guardiola, nos últimos meses de 2016.

Ídolo do City, Toure havia sido excluído dos planos do treinador, no começo da temporada. O meio-campista  concede proteção confiável à linha defensiva citzen. A opção de utilizar Kolarov (lat. esquerdo de origem) na quarta zaga, por exemplo faz-se de forma menos vulnerável. Ainda assim a partida que transcorria equilibrada na primeira etapa trouxe a expulsão de Fernandinho, aos 31 minutos.

O meia brasileiro recebeu seu terceiro cartão vermelho em 6 partidas (somadas Premier League/Champions League). O City entretanto se portou de forma defensiva, sem muitos problemas, dada a proposta do Burnley de se fechar, e sair apenas em contra-ataques.

Na segunda etapa, Guardiola trocou Jesus Navas por David Silva e Iheanacho por Sérgio Agüero. O intento com certeza era proporcionar maior controle de posse de bola, com dois atletas habilidosos e fisicamente mais leves. Algo que Guardiola costuma propôr é defender-se mantendo a posse de bola, possibilidade cabível com um homem a menos.

O City abriu o placar aos 58 min, após jogada na ponta direita. A bola foi cruzada e a defesa do Burnley rebateu. O lateral-esquerdo Gael Clichy recebeu livre no vértice da área adversária e bateu cruzado para fazer 1×0. Cinco minutos depois os citzens ampliaram após ligação direta, proporcionada pelo goleiro Cláudio Bravo.

Na corrida o goleiro adversário Tom Heaton saiu de seu gol, desarmou Raheen Starling (que havia recebido bola de Kevin De Bruyne), mas o esférico sobrou para Agüero livre à direita. O argentino finalizou praticamente sem goleiro, fazendo 2×0.

O Burnley não pretendia buscar a vitória com afinco, mas obteve seu gol aos 70 min. O tento surgiu após bate-rebate na área citzen, em jogada de escanteio. A bola entrou duas vezes no gol, algo comprovado através de recurso eletrônico.

Mesmo com um homem a menos o City obteve 54% de posse de bola. A equipe criou 14 ocasiões de gol, das quais 3 foram em gol e 2 se converteram.

Burnley

Mantendo seu objetivo de permanecer na primeira divisão, o Burnley tem se caracterizado pela postura defensiva, e por não ousar muito diante de adversários mais fortes. O técnico Sam Dyche mandou a campo o time com Heaton, Lawton, Keane, Mee e Ward. Boyd, Hendrick, Gudmundsson e Arfield. Banes e Gray.

O desenho tático é um 4-4-2 convencional e tipicamente britânico. Tendo um homem a mais a partir dos 31 minutos, a equipe até buscou alguns contra-ataques, tendo encerrado a partida com a marca de 11 ocasiões de gol criadas. Destas apenas 2 foram em gol e 1 se converteu (todos os dados segundo o The Guardian).

Como já afirmado, o gol do Burnley saiu quando a equipe perdia por 2×0. O zagueiro Ben Mee finalizou uma das duas bolas que atravessaram a meta dos citzens, em jogada de bola parada onde a bola ricocheteou em direções diversas.

Diante das equipes maiores, a proposta do Burnley parece a de garantir o empate sem gols. Numa circunstância muito parecida em outubro durante o primeiro turno, a equipe segurou um 0x0 diante do Manchester United, que por sua vez também teve um homem a menos. Os red devils criaram 37 ocasiões de gol.

A Premier League retornará no dia 14/01. Nas próximas duas semanas os times ingleses se dedicarão à Capital One Cup (copa da liga) e FA Cup.

Imagem de Bacary Sagna (a esquerda) enfrentando marcador do Burnley: Matt McNulty