Premier League: Manchester United 0x0 Burnley – o duelo tático

No ultimo sábado, o Manchester United recebeu o modesto Burnley em Old Trafford (Manchester/Inglaterra), em partida válida pela décima rodada da Premier League. A partida acabou empatada sem gols, deixando porém algumas sequelas com as quais o treinador José Mourinho terá que lidar.

O resultado fez com que o United perdesse uma posição, se encontrando agora em oitavo lugar (15 pontos). O Burnley que retornou à elite nesta temporada, jogará para não retornar à Championship (segunda divisão inglesa), ocupando o décimo quarto lugar na tabela da Premier League.

Manchester United

Na véspera do confronto, José Mourinho já tinha que lidar com desfalques importantes. Na última quarta-feira o lateral/meia Antonio Valencia se lesionou, e precisou de uma intervenção cirúrgica após fraturar um dos braços, na vitória contra o Manchester City pela Capital One Cup.

Mou lançou expediente do italiano Matteo Darmian na lateral-direita, numa linha defensiva que já teria Eric Bailly vetado pelo departamento médico, situação que também acometeu Chris Smalling. Darmian formou uma linha de quatro defensores com componentes que atuaram contra o City.

O United foi a campo com De Gea, Darmian, Blind, Rojo e Shaw. Herrera, Pogba, Lingard, Mata e Rashford. Ibrahimović. O módulo tático seguiu um 4-2-3-1, mas sem Valencia a variação para o 3-4-3 não é possível. O 4-2-3-1 pode ser re-organizado num 4-4-2 convencional.

O ataque red devil funcionou bem com a equipe chegando ao cúmulo de criar 37 ocasiões de gol. Destas 37 chances, 26 foram para fora da meta do Burnely, com 11 de fato ameaçando o goleiro adversário. A efetividade porém não se evidenciou, com a equipe ostentado 71% de posse de bola. Dados levantados pelo The Guardian.

Na primeira etapa a partida parecia sob controle. O desempenho do time foi fustigado pelas expulsões de José Mourinho e Ander Herrera. Mou reclamou um pênalti e foi expulso pelo árbitro ao fim do primeiro tempo. Já na segunda etapa, Herrera recebeu segundo cartão amarelo aos 68 min.

Três minutos depois, Fellaini entrou no lugar de Mata e Rooney no lugar de Lingard. A ideia era ter Fellaini fixo à frente da linha defensiva no lugar de Herrera. A julgar pela ausência de zagueiros natos e pela expulsão de um volante, o empate sem gols foi um saldo razoável para o United.

Na Premier League um atleta expulso está sujeito a um julgamento feito pela comissão da Football Association. O jogador pode receber uma suspensão de um a três jogos, em alguns casos incluindo-se multa em dinheiro. Sem Herrera, Mourinho reabilitou Bastian Schweinsteiger que vinha treinado em separado.

Burnley

Atual campeão da Championship (segunda divisão), o Burnley é treinado pelo inglês Sean Dyche. Sua proposta de jogo é evidente, com a equipe se portando de forma cautelosíssima diante de adversários muito qualificados.

O time foi a campo com Heaton, Lowton, Keane, Mee e Ward. Arfield, Hendrick, Marney e Gudmundsson. Gray e Vokes. Seu módulo tático é um 4-4-2 convencional e tipicamente britânico.

O meia islandês Johan Gudmundsson é um reforço para a temporada e o principal atacante é o galês Sam Vokes. Gudmundsson e Vokes integraram suas respectivas seleções, que desempenharam bom papel na EURO 2016.

Visitando o United em Old Trafford, o Burnely abdicou de jogar visando um empate que acabou por obter. O time criou 7 ocasiões de gol (1 em gol), e ostentou apenas 29% de posse de bola.

O Manchester United retorna a campo na quinta-feira, visitando o Fenerbahçe na Turquia pela Europa League.

Imagem de Ibrahimović (a direita) cercado pela marcação do Burnley: Alex Livesey/Getty Images