Premier League: Chelsea 1×2 Liverpool – o duelo tático

Nesta sexta-feira Chelsea e Liverpool fizeram a partida que abriu a quinta rodada da Premier League 2016/2017. Os blues receberam os reds no Stamford Bridge (Londres/Inglaterra) e acabaram derrotados de forma surpreendente, pela equipe vermelha do treinador alemão Jürgen Klopp.

Pelo lado blue o treinador italiano Antonio Conte promoveu a re-estreia do zagueiro brasileiro David Luiz, mas viu sua equipe em desvantagem de 2×0 ainda na primeira etapa. A derrota por 2×1 sinalizou problemas no setor de criação ofensiva, por parte da equipe de Londres.

Chelsea

Conte mandou a campo um alinhamento inicial com Courtois, Ivanović, Cahill, David Luiz e Azpilicueta. Kanté, Matić, Willian, Oscar e Hazard. Diego Costa. Os blues seguem ostentando módulo tático em 4-1-4-1 que varia para o 3-4-3, mas é preciso ressaltar que o time pode se posicionar também em 4-4-2.

O meia brasileiro Oscar vem tendo bom início de temporada. Conte o re-posicionou com liberdade para adentrar a área adversária, como o segundo atacante do módulo 4-4-2. Este tipo de prática com meias ofensivos é comum no futebol italiano. Oscar está tendo movimentação similar à de jogadores como Alessandro Del Piero (na Juventus), ou Kaká (nos tempos áureos de Milan).

Em contraparte, Oscar é um atleta de condução e a insistência de Conte em blindar a cabeça de área com a dupla Kanté/Matić, transforma o meia espanhol Cesc Fàbregas num reserva de luxo. Diante de uma derrota parcial por 2×0 ainda no primeiro tempo, o Chelsea de Conte viu-se sem possibilidade de reação.

O gol blue saiu aos 60 min com Diego Costa, porém Conte só lançou o time à frente aos 83 min, quando a possibilidade era apenas empatar. O técnico italiano lançou mão de Moses, Pedro e Fàbregas nos lugares de Matíć, Willian e Oscar. Conte foi surpreendido pela intensidade típica dos clubes da Premier League, algo muito diferente do habitual no futebol italiano.

A proposta de dar a bola ao adversário para tentar roubá-la, foi um equívoco. Segundo levantamento estatístico do The Guardian, o Chelsea obteve 53% de posse de bola, quando seu estilo de jogo defensivo, resulta em percentual posse de bola menor. Ainda assim a equipe criou 8 chances de gol, das quais 4 realmente ameaçaram a meta adversária.

A novidade David Luiz talvez tenha feito sua melhor partida desde o 7×1 vestindo a camisa do Brasil, no Mundial 2014. O zagueiro pareceu bem orientado a não avançar em demasia e participava do jogo ofensivo aéreo, apenas quando cabia aos blues jogadas de bola parada.

O primeiro gol do Liverpool até saiu no setor esquerdo da defesa blue, mas nem David Luiz (menos) nem Azpilicueta (mais), protagonizaram exatamente uma falha individual. Os dois gols reds saíram em tiros de longa distância, sem chances para Thibaut Courtois.

Liverpool

O treinador alemão Jürgen Klopp mandou a campo a formação Mignolet, Clyne, Lovren, Matip e Milner. Lallana, Henderson e Wijnaldum. Mané, Sturridge e Philipe Coutinho. O módulo tático é um ousado 4-3-3, que pode se verter num 4-2-3-1/4-5-1, quando o time perde a bola.

Klopp parecia ciente de que o Chelsea deixaria os reds jogarem. Ainda assim, a defesa blue era bastante sólida, propondo um encurtamento de espaços para os atacantes reds. Não seria surpreendente se Klopp afirmasse que treinou situações de jogo, onde seu atletas foram orientados a finalizar a longa distância.

O Liverpool abriu o placar aos 17 min, com o zagueiro Dejan Lovren deslocado à ponta direita, finalizando a longa distância. O segundo gol foi obtido pelo meia Jordan Henderson aos 35 min, noutro tiro a longa distância indefensável para o goleiro Courtois. A ordem para os atletas de ataque reds parecia ser a de abrir espaços para os companheiros que vinham de trás, finalizarem.

Os reds ostentaram 48% de posse de bola, percentual menor que o do adversário, tendo obtido o mesmo número de finalizações que o Chelsea (8). O Liverpool teve uma finalização boa a mais que o adversário (5 contra 4), das quais duas decidiram a partida.

Com o resultado Chelsea e Liverpool estão empatados em números de pontos (10 cada), mas com os blues a frente nos critérios de desempate. Neste momento o Chelsea é provisoriamente o terceiro e o Liverpool o quarto. O segundo colocado Everton joga neste sábado às 13 hr, contra o Middlesbrough.

Imagem de Sadio Mané (Liverpool – a esquerda) e Eden Hazard (Chelsea): John Sibley/Reuters