Real Madrid: Zizou sem argumentos.

No dia seguinte à derrota do Real Madrid diante do Wolfsburg, em jogo de ida válido pelas quartas de final da Champions League, o que não faltou foram merecidas críticas ao treinador blanco Zinedine Zidane. Zizou não pode fazer nada além de constatar que sua equipe sofreu um “nó tático”, proporcionado pelos lobos alemães.

O periódico espanhol El País destacou a incredulidade dos próprios dirigentes do Wolfsburg com a vitória por 2×0. Francisco Javier García Sanz, executivo espanhol da Volkswagen (montadora que patrocina o time alemão) e presidente do próprio Wolfsburg, mostrava-se atônito nos vestiários da Volkswagen Arena (Wolfsburg/Alemanha).

Sanz é sócio do Real Madrid e amigo íntimo do presidente merengue Florentino Pérez. De forma humílima, o Wolfsburg esperava apenas fazer parte de um espetáculo que acabou roubando. O El País ainda ressaltou que a visita mais ilustre recebida pelo Wolfsburg em seu campo, havia sido o Santos de Pelé em 1961.

O meia Julian Draxler, destaque do Wolfsburg ainda declarou que conversara com o eterno ídolo blanco Raúl González na véspera, uma vez que ambos foram companheiros no futebol alemão, quando o atacante espanhol defendeu o Schalke 04. Draxler afirmou que Raúl devia estar “rindo com um olho e chorando com outro”, devido a derrota merengue.

Zidane e as palavras vazias.

Ainda na quarta-feira, na coletiva pós-jogo, Zidane não tinha palavras para explicar o óbvio. Atribuiu a derrota ao desgaste físico proporcionado pela vitória em “el clásico” contra o Barcelona por La Liga, no último sábado. E não soube dizer o porque, de ter realizado as mudanças de jogadores que propôs durante a partida.

O El País foi duro ao citar os quase 200 milhões de Euros gastos pelo Real Madrid em Modrić, Kroos, James Rodríguez, Isco e Kovacic. Os quatro primeiros estiveram em campo. O último e outrora promissor, vai se obscurecendo cada vez mais no plantel, sendo que nem relacionado foi.

A saída de Benzema por lesão aos 40 min da primeira etapa foi mencionada, mas ainda assim qualquer suplente que preenchesse sua lacuna, não preencheria os espaços nas costas de Danilo, nem de Marcelo. Foi na deficiência defensiva dos laterais brasileiros que o Wolfsburg venceu.

Zidane justificou que substituiu Modrić por Isco, “porque tinha que mudar” para ver o que aconteceria. Disse que o problema não estava em Modrić. O El País frisou a parte em que Zizou disse que “não estava contente com as mudanças porque elas não surtiram efeito” e que “não fizeram a diferença”.

Kroos por sua vez, deixou o campo para a entrada de James Rodríguez, aos 84 min. O Real Madrid estava perdendo desde os 24 min da primeira etapa. O jornal espanhol destacou que pouco a pouco, Zizou vem excluindo Isco e James do grupo, isso desde a derrota para o Atlético de Madrid em La Liga.

Detalhe que revela a imaturidade de Zizou como treinador. Jogadores “abandonados” não corresponderão caso o técnico necessite deles. O El País ainda confirma que nos bastidores de Chamartín, há rumores de que Isco e James podem ser negociados na próxima janela de transferências de verão.

Benzema pode ficar fora por até sete dias devido a lesão no joelho esquerdo. O Real Madrid volta a campo no sábado recebendo o Eibar em Madrid (Espanha), em compromisso válido por La Liga. A partida de volta contra o Wolfsburg pelas quartas de final da Champions League, já acontece na próxima quarta-feira.

Imagem de Zidane na Volkswagen Arena na quarta-feira: John McDougall – AFP