Atlético de Madrid: a espera em calmo desespero.

O Atlético de Madrid amargou um empate sem gols diante do Villarreal, em compromisso válido pela vigésima-quinta rodada de La Liga. A partida ocorrida neste domingo no Vicente Calderón (Madrid/Espanha), decretou um distanciamento entre colchonero, segundo colocado (55 pontos), e o líder Barcelona (63 pontos).

Além dos oito pontos de distancia para o líder de La Liga, o Atlético adentrou uma semana crucial. A equipe do treinador Diego Simeone, faz a partida de ida das oitavas de final da Champions League, nesta quarta-feira visitando o PSV Eindhoven, na Holanda. No próximo fim de semana, haverá um derby contra o Real Madrid, por La Liga.

Contra o Villarreal, Simeone propôs um revezamento, com o defensor sérvio Stefan Savić surgindo no miolo de zaga junto a Diego Godín. Giménez não foi relacionado. Alinhados como titulares, Griezmann atuou por 61 min, Ángel Correa por 68 min e Saúl Ñíguez por 80 min. Mais do que isso, Simeone lida com falta de peças para suprir os meias lesionados Yannick Carrasco e Augusto Fernández.

A contratação do belga Carrasco, foi ofuscada no início da temporada devido ao valor pago por Jackson Martínez (já fora do clube). Em campo o ex-meia do Monaco foi eclipsado pelo início de temporada acachapante de Antoine Griezmann. Porém, a preponderância do francês se dava pela presença de Carrasco, que possibilitou a conversão do 4-2-3-1/4-1-4-1 para um 4-3-3.

Carrasco é um meia de transição em velocidade, atuando pelos lados do campo. Sofreu uma lesão no tornozelo, na rodada anterior em que o “Atléti” venceu o Getafe por 1×0. Já o argentino Augusto, contratado na janela de transferências de inverno lesionou-se no clássico contra o Barcelona, ocorrido em 31/01. A temporada praticamente se encerrou para o meia.

O que “cholo” tinha para hoje.

Sem Carrasco, o Atlético atuou num 4-4-2 convencional contra o Villarreal, com o quarteto de meio-campo formado por Koke/Gabi/Saúl/Correa, mais Grizemann e Fernando Torres à frente. Simeone deve optar por uma formação menos ofensiva contra o PSV, no compromisso da CL. Torres deve sair para dar lugar ou a Luciano Vietto ou a Óliver Torres, com Griezmann atuando como atacante único.

Atuando pelo lado do campo, Vietto pode se aglutinar o meio possibilitando um 4-5-1 ou 4-2-3-1. Já Óliver Torres é um meia centralizado, oferecendo cadência e possibilidade de retenção da posse de bola. Contra Óliver pesa apenas a sua pouca idade (21 anos), ainda que ele tenha atuado em 10 partidas da CL pelo FC Porto, na última temporada.

Do outro lado, o Villarreal também mostrou-se fisicamente desgastado, devido à vitória sobre o Napoli (1×0), no meio da semana em compromisso válido pela Europa League. Realizando campanha surpreendente em La Liga, o submarino amarillo se vê em quarto lugar com 49 pontos, oito a mais que o quinto colocado Sevilla.

O Atlético de Madrid visita o PSV Eindhoven na partida de ida válida pelas oitavas de final da Champions League, na próxima quarta-feira as 16:45 hr (horário de Brasília).

Imagem de Simeone na partida contra o Villarreal: Javier Soriano – AFP.