Mundial de Clubes: Real Madrid tetracampeão!

Neste sábado aconteceu a decisão do Mundial de Clubes FIFA 2014, em Marrakech (Marrocos). Como o esperado, o campeão da Champions League, Real Madrid enfrentou o atual campeão da Taça Libertadores, o San Lorenzo. Os espanhóis bateram a equipe argentina por 2×0, sendo que o time do treinador Edgardo Bauza vendeu caro a vitória dos galácticos, nitidamente superiores.

Pelo lado blanco, o técnico Carlo Ancelotti teve o meia colombiano James Rodriguez, podendo novamente estar entre os titulares após algumas semanas lesionado. O Real Madrid atuou com Casillas, Carvajal, Pepe, Sergio Ramos e Marcelo. Kroos, Isco, Bale e James. Cristiano Ronaldo e Benzema. O San Lorenzo conseguiu suportar bem os primeiros vinte, trinta minutos, postando-se praticamente num 3-6-1, com quase todo o time no campo de defesa.

Logo nos minutos iniciais, Kroos roubou a bola do volante Mercier e passou para Benzema que tropeçou na hora de finalizar. Os argentinos utilizaram-se da “catimba” nos momentos em que precisavam armar uma barreira em cobrança de falta contra si, ou em jogadas de escanteios proporcionadas pelo Real Madrid. Gareth Bale foi um dos principais alvos das faltas mais duras, e os atletas do San Lorenzo pareciam querer desestabilizar verbalmente o zagueiro Sérgio Ramos.

Com a marcação cerrada, CR7 e James “sumiram” do jogo e Benzema se via isolado, preso entre os marcadores sem receber bola alguma. Em jogada de escanteio aos 34 min, Kroos levantou na área do San Lorenzo e o decisivo Sérgio Ramos abriu o placar de cabeça, fazendo 1×0 num momento critico. O San Lorenzo se portava bem dentro das suas limitações, as quais incluíam poucas e pífias jogadas ofensivas nos contra-ataques.

O lat. esquerdo blanco Marcelo saiu lesionado ainda no fim do primeiro tempo, sendo substituído por Fabio Coentrão. Na segunda etapa o Real Madrid obteve o segundo gol logo aos 5 min, após jogada ofensiva em que a bola sobrou para Bale finalizar e contar com falha do goleiro Torrico. Bale aliás que mostrou disciplina ímpar, levantando-se após cada jogada desleal sofrida e tornando-se a principal arma do ataque blanco na segunda etapa, aberto pelo lado direito.

O galês mostrou disposição física inquestionável a 70, 75 min jogados, inclusive cruzando para área argentina bolas batidas de “trivela”. Com o resultado, o Real Madrid obteve seu décimo oitavo título internacional e igualou-se a Boca Juniors e Milan, no hall destes recordistas. Trata-se do quarto título de disputa intercontinental da galeria de troféus do Santiago Bernabéu.

Foto de Sérgio Ramos comemorando seu gol: Fadel Senna – AFP