Série A – Derby della Madonnina : Milan 1×1 Internazionale.

Milan e Inter empataram em 1×1 o Derby della Madonnina ocorrido neste domingo, pela décima segunda rodada da Série A italiana em San Siro (Milão). O resultado foi minimamente desastroso para ambas as equipes, que jogaram uma edição ofuscada do clássico de Milão, muito longe dos maiores dias de glória, tanto de rossonero quanto de neroazzurri.

A Inter que promoveu a estreia do técnico Roberto Mancini em seu retorno a Appiano Gentilli começou pressionando e levou perigo com Icardi (que entrou livre) e Guarín (finalizando a longa distância). Ambos pararam em duas defesas difíceis executadas por Diego Lopez. O treinador rossonero Pippo Inzaghi surpreendeu com uma disposição tática em 3-5-2, com Rami deslocado pela lateral direita e assim proporcionando uma postura com três defensores sem a posse de bola.

Na primeira oportunidade de ataque aos 22 min, El Shaarawy aberto pela esquerda cruzou para Ménez que finalizou de primeira, abrindo o placar para o Milan. Ao menos momentaneamente, Inzaghi sanou alguma inconsistência defensiva com o terceiro zagueiro. A escalação Lopez, Rami, Méxes, Zapata e De Sciglio, Essien, Muntari, Bonaventura, Ménez e El Shaarawy. Torres, tem Essien fixo a frente da linha defensiva, algo que garantiu estabilidade ao setor. A Inter tinha dificuldade de penetração no sistema defensivo rossonero.

Na segunda etapa faltou um pouco mais de ambição dos homens de frente milanistas. O time tem dificuldade em controlar o jogo mantendo a posse de bola. Com a posse o time se desenha em 4-2-3-1. Fernando Torres tem se esforçado no jogo sem bola, atraindo os marcadores. Ménez pode cumprir uma função centralizada na linha dos 3 meias ofensivos, mas falta um “trequartista” clássico ao elenco de Inzaghi. Não é nem o caso de se arrumar um “gênio da espécie”. Isco ou Juan Mata jogariam fácil no time do Milan, centralizados como meias.

Atualmente, o setor ofensivo do 4-2-3-1, ou seja os jogadores que representam o “3” e o “1” se movimentam de forma similar ao que se denomina “rodízio” do futebol de salão. Todos precisam compor o desenho tático, mas quem sobrar a frente precisa saber finalizar. Atuar em função do “camisa 9” (como Torres ou Higuaín do Napoli) que não tem características de meia, tornou-se uma perspectiva tática obsoleta. É preciso um centroavante típico no elenco, mas sua titularidade não é garantida.

A Internazionale chegou ao empate na metade do segundo tempo, em finalização a longa distância de Joel Obi, sem chances para Diego Lopez. O empate deixou o Milan em sétimo lugar (18 pontos), completando a quinta partida sem vitória. A Inter se vê em nono lugar (17 pontos). A Juventus lidera a Série A com 31 pontos, tendo visitado e vencido facilmente a Lazio no sábado por 3×0.

Foto do lance do gol de Ménez: AP