Napoli x Roma: a velha rivalidade entre sul e norte da Itália.

Nas últimas temporadas, Napoli e Roma voltaram a ter bons resultados na Série A italiana. Usurparam inclusive, postos outrora pertencentes aos clubes de Milão, Milan e Internazionale; entre os três grandes do país, junto à Juventus (de Turim). O clube napolitano representa o sul da Itália. A Roma, assim como os outros três clubes citados, representam o norte da Itália, política e economicamente mais desenvolvido.

O time partenopei de Nápoles enfrenta o time giallorossi da capital, pela décima rodada da Série A, neste sábado. A Roma é vice-líder com 22 pontos, mas a Juventus com o mesma pontuação, lidera no critério desempate. O Napoli teve um mau início de temporada, estando em sétimo lugar com 15 pontos. O técnico Rafa Benitez teve que lidar com atletas que não tiveram muito tempo de férias, apresentando desgaste físico devido a participações por suas seleções, no Mundial. Tais quais Dries Mertens (Bélgica) e o principal, Gonzalo Higuaín (Argentina).

No aspecto político/econômico tanto Napoli quanto Roma, não ascenderam valendo-se de maior poder aquisitivo em relação aos rivais de Milão. Foram os times daquela cidade que entraram numa vertiginosa crise financeira. O Napoli retornou à elite italiana por volta de 2007, num panorama ainda dominado pela Internazionale, onde a Juventus se recuperava de uma Série B e viabilizava a construção da Juventus Arena.

Era o “day after” da eclosão do “calciocaos” que culminou na queda do time de Turim para a Série B, após punições em virtude de manipulações de arbitragem, entre outros delitos. Em meio a crise financeira mundial que acabava de acontecer, afetando os times italianos mais ricos, o Napoli retornava à elite com as dividas saneadas.

de-laurentiis1Aurelio De Laurentiis, produtor cinematográfico e atual presidente do Napoli. (Foto: divulgação)

A habilidade do clube em buscar atletas bons e baratos mostra-se eficiente, sendo que Hamsik e Lavezzi, faziam parte do grupo que retornou da segunda divisão. Hamsik é o atual capitão do time. Inicialmente sob comando de Walter Mazzari, os napolitanos passaram a frequentar a Champions League, tendo valorizado jogadores que renderam bons valores como Cavani e o próprio Lavezzi.

A Roma, por sua vez vivia problemas administrativos, estes estabilizados após seu controle ter sido comprado por investidores norte-americanos em 2011. O time até conseguia se manter na zona de classificação para a Champions League, das edições da Série A que aconteciam na primeira década dos anos 2000. No entanto, o time base campeão italiano 2000/2001 foi envelhecendo. Em campo, a equipe só encontrou rumo na última temporada, tendo o técnico Rudi Garcia a sua frente que os conduziu ao vice-campeonato da Série A.

Velha rivalidade.

A cidade de Nápoles representava bem um subdesenvolvimento, o qual contrastava com as cidades do norte da Itália. Havia também uma forte presença da máfia napolitana naquele lugar. Os napolitanos só conseguiram algum alento após o clube conseguir contratar Diego Maradona, junto ao Barcelona por volta de 1982. A Série A era a liga mais rica da Europa nos anos 1980. Platini (Juventus), Zico (Udinese), Rummenigge (Internazionale) e Van Basten (Milan), eram craques que desfilavam pelo calcio.

Maradona encantou a todos em Nápoles e chegou a fazer uma forte declaração na tv italiana, afirmando que na Itália o norte discriminava o sul. Durante o Mundial de 1986, realizado no México, a cidade torceu por Maradona, que conduziu a seleção argentina ao título. Com “el pibe” o Napoli conseguiu obter seus títulos mais gloriosos e importantes, o bi-campeonato italiano 1986/1987 e 1989/1990. Além da extinta Taça UEFA (hoje Europa League) na temporada 1989/1990.

No Mundial de 1990, realizado em solo italiano, os napolitanos torceram de forma petulante pela Argentina de Maradona, contra a própria seleção italiana eliminada pelos albicelestes nas semifinais, nos penaltis. A final foi realizada no estádio Olímpico de Roma, cujo público obviamente hostilizou os argentinos.

Durante o fim da execução do hino nacional argentino, era possível ver os lábios de Diego pronunciando “hijos de puta”, enquanto as vaias ecoavam. A Argentina acabou derrotada por 1×0, pela Alemanha que ali obteve seu tricampeonato. Maradona deixou o Napoli em 1991, após um exame antidoping ter acusado uso de cocaína. Era o começo de seu ocaso, mas seu espectro ainda permanece nas entranhas da cidade de Nápoles.

Napoli e Roma se enfrentam no San Paolo (Nápoles) neste sábado, às 12 hr (horário de Brasília), com transmissão no Brasil pela Fox Sports.