Capello e o parlamento russo.

Nas próximas semanas o vitorioso treinador italiano Fabio Capello, deve ser ouvido na Duma, a câmara dos deputados da Rússia. Desde o fim do Mundial 2014 realizado no Brasil, é prevista a apresentação do treinador perante as autoridades russas, para que seja esclarecido o mau resultado no torneio.

Capello (68 anos) comanda a seleção russa desde o início das eliminatórias para a copa que aconteceu no Brasil. Competição em que a Rússia foi eliminada na primeira fase.

Os russos sediarão o próximo mundial de futebol em 2018 e Capello segue no comando do time. Os últimos resultados nas eliminatórias para a EURO 2016, com uma campanha que elenca uma vitória e dois empates. O último empate foi contra a fraca Moldávia (1×1), dentro de Moscou. O periódico espanhol El País, buscou informações com Igor Ananskij, chefe do comite do Desporto e Juventude da Duma.

Ananskij por sua vez ainda não confirmou, pois o italiano estará em território russo, apenas a partir deste fim de semana. O momento do ex-técnico de Milan, Juventus e Real Madrid não é bom. Aos resultados recentes, soma-se a campanha no Brasil, onde o time foi eliminado do grupo H após ser derrotado pela Bélgica, e após dois empates em 1×1 contra Argélia e Coréia do Sul.

A Rússia não era eliminada de copas sem vitórias desde a época da União Soviética. Numa perspectiva realista, os russos não eram favoritos e tiveram à frente a forte seleção belga e o bom time da Argélia, que levou o jogo das oitavas de final contra a campeã Alemanha, para a prorrogação. Por outro lado, a campanha nas eliminatórias para o Mundial foi surpreendente, sendo que os russos se classificaram em primeiro lugar, obrigando Portugal (segundo colocado do grupo), disputar a repescagem.

Um dos motivos que faz ser cogitada a demissão de Capello, é o seu alto salário de mais de oito milhões de Euros anuais. É um dos treinadores mais bem pagos do mundo. Em termos futebolísticos, o italiano tem contra si, a percepção demasiado defensivista da forma como monta a equipe, além do critério que tem adotado para a convocação dos atletas.

Passado vitorioso.

Ex-volante de Roma, Juventus e Milan como atleta, Capello é um treinadores mais vitoriosos do futebol europeu. Venceu a Champions League 1993/1994 a frente do Milan, comandando o rossonero em seu período áureo no começo dos anos 1990, exatamente como sucessor da lenda Arrigo Sacchi. Ainda comandou Real Madrid, Roma e Juventus.

Capello venceu cinco campeonatos italianos (sete se contados os dois títulos caçados no tapetão, da Juventus 2004/2005 e 2005/2006), e duas ligas espanholas nas duas oportunidades em que treinou o Real Madrid. Incontestavelmente, é um dos maiores técnicos de sua geração e seu currículo em clubes é irretocável.

Porém, seu histórico em seleções não tem o mesmo brilho. A primeira oportunidade do italiano numa seleção, foi à frente da Inglaterra no ciclo que deveria ter englobado o Mundial 2010 e a EURO 2012. Na África do Sul, o bom english team quase foi eliminado na primeira fase, tendo sofrido com problemas internos, onde o artífice de um “quase motim”, foi o então zagueiro e capitão John Terry.

O zagueiro perdera a braçadeira devido caso extra conjugal com a ex-mulher do lateral Wayne Bridge. A Inglaterra acabou eliminada de forma cruel pela Alemanha, nas oitavas de final, no fatídico jogo em que um gol legítimo de Lampard foi anulado. Pouco depois, Capello pediu demissão, às vésperas da EURO 2012 em polêmica que outra vez envolveu John Terry.

O zagueiro do Chelsea voltara a receber a braçadeira de capitão. No entanto, Terry protagonizou um episódio de ofensa racial atuando pelo Chelsea e teve a braçadeira retida pela FA. Com sua ordem atravessada, Capello se demitiu.

Foto: Maxim Shipenkov