O Nationalelf de Löw: quando a coisa fica feia – parte I

A Alemanha continua com um dos melhores times do Mundial 2014, mesmo após o empolgante empate em 2×2, contra a seleção de Gana realizado no último sábado, pelo grupo G. Dentre os africanos, atualmente os ganeses possuem o time mais equilibrado. Se a seleção de Gana tivesse os marfinenses Gervinho e Yayá Touré, por exemplo, seria perfeito. . Continue lendo “O Nationalelf de Löw: quando a coisa fica feia – parte I”

Luisito e o fair play

Na última quinta-feira o grande atrativo do feriado de Corpus Christi foi a partida entre Uruguai 2×1 Inglaterra, válida pelo grupo D do Mundial 2014. Não apenas pelo confronto em si, opondo duas seleções já vencedoras de copas (Uruguai 2 vezes, Inglaterra 1), mas pela forma como o espetáculo se desenhou. A celeste mostrou que padeceu de alguma tensão na estreia em que acabou atropelada pela Costa Rica, por 3×1. Continue lendo “Luisito e o fair play”

Fúria ferida – parte II: os erros de Del Bosque

O técnico espanhol Vicente Del Bosque é um homem vitorioso. Seu nome passou a chamar a atenção no fim dos anos 90, quando comandou o Real Madrid nas conquistas da Champions League 1999/2000 e 2001/2002. Del Bosque conduziu o vestiário do Santiago Bernabéu durante a primeira “era galáctica”, referente a primeira passagem do presidente Florentino Pérez. Continue lendo “Fúria ferida – parte II: os erros de Del Bosque”

Fúria ferida – parte I

Numa de suas melhores partidas da história das copas em que participou, o Chile impôs 2×0 sobre a Espanha, na última quarta feira, carimbando a passagem de volta dos espanhóis, eliminados na primeira fase. Foi a segunda derrota consecutiva dos espanhóis na primeira fase do Mundial 2014, um pouco menos humilhante que a goleada de 5×1 sofrida contra a Holanda, na rodada de estreia. Continue lendo “Fúria ferida – parte I”

O ferrolho mexicano

O México nem de longe fez uma brilhante campanha nas Eliminatórias. Classificou-se na repescagem, onde o Panamá lhe criou problemas. A preparação fora turbulenta com o ex-jogador Miguel Herrera assumindo o comando técnico do time as pressas.

Na estréia no Mundial contra Camarões um detalhe defensivo já havia feito a diferença. Aos 35 anos e já em decrepitude de carreira, o veterano Rafa Márquez, campeão europeu pelo Barcelona em 2005/2006, comandou a defesa mexicana. É a sua quarta copa do mundo. Continue lendo “O ferrolho mexicano”

Holanda: domando a fúria parte II – sagacidade de Van Gaal

Louis Van Gaal é um treinador de personalidade forte e vencedor. Dotado de currículo em clubes, superior ao de Bert Van Marwijk, técnico vice-campeão com a Holanda em 2010. Talvez Van Gaal fosse o detalhe que faltou nos vestiários holandeses na Africa do Sul. Sem seus principais armadores que nem vieram ao Mundial, Van Gaal lançou mão de jogo pragmático porém eficiente. Fechar-se durante a primeira etapa e lançar-se em busca do resultado no segundo tempo, momento em que é natural a queda de rendimento físico do oponente. Continue lendo “Holanda: domando a fúria parte II – sagacidade de Van Gaal”

Holanda: domando a fúria parte I – o apagão da fúria

No segundo dia da copa 2014, Espanha e Holanda protagonizaram mais uma vez o mesmo duelo que definiu o Mundial de 2010, com vitória espanhola. A partida realizada na tarde da sexta-feira 13, na Bahia, não parecia que seria tão escabrosa para os espanhóis. O time de Vicente Del Bosque até mostrava bons lances no primeiro tempo, sobretudo quando David Silva e Diego Costa conseguiam escapar da linha defensiva holandesa. Continue lendo “Holanda: domando a fúria parte I – o apagão da fúria”

E o Brasil estreou na copa de 2014

Enfim, a copa no Brasil começou com a seleção de Felipão enfrentando a Croácia na Arena Itaquera. Para os que torciam contra o Brasil, a partida contra os croatas foi no mínimo surpreendente. O estádio cantou o hino em uníssono, como na final da Copa das Confederações. Os atletas da família Scolari II mostravam olhos marejados. Quando o árbitro apitou o início da partida, no entanto, a realidade mostrou-se bem áspera. Continue lendo “E o Brasil estreou na copa de 2014”