O fator Felipão

Neymar anotou 3 gols em 3 partidas e Fred desencantou. Ainda assim o Brasil, como apontou Jorge Kajuru no programa o Invencível Kajuru na tv Esporte Interativo; depende de lampejos. Posterior a partida contra o México, Kajuru se referiu a Neymar como um “vagalume”, cuja luminosidade acende e apaga em seu “traseiro”.

Na ocasião Kajuru fez a melhor leitura acerca do talento de Neymar, que este que vos escreve viu na tv aberta. Kajuru deu a entender que Neymar não está pronto, mas pode, num jogo fechado e em que seu time joga mal, desequilibrar.

Kajuru afirmou que o Brasil rigorosamente, não tem o conjunto da Espanha, mas que a Espanha não tem um talento individual como Neymar. É o único ponto em que respeitavelmente discordo de Kajuru. Iniesta decide final de C. League, EURO e Copa do Mundo. Neymar ainda não.

Os lampejos brasileiros se vêem em outros setores. No miolo de zaga por exemplo, que faz miséria contra atacantes menos tarimbados (japoneses, mexicanos), devido a competência individual tanto de Thiago Silva quanto de David Luiz.

Dante que fez o primeiro gol da vitória por 4×2 contra a Itália, ainda é “verde” e pode tirar um extra testando a elasticidade das camisas da Puma; como vimos ele fazer em campo marcando Balotelli. Sem David Luiz formando miolo de zaga com T. Silva, o Brasil teve quebrada a sua invencibilidade defensiva na competição.

Sem Paulinho o meio-campo brasileiro perde em velocidade na saída dos contra-ataques. Hulk em detrimento do clamor popular, é necessário pelo lado direito por sua força física. Daniel Alves praticamente não avança, o que dá equilibro pois Marcelo pelo lado esquerdo só faz algo bom com a bola ofensiva nos pés. Marcando e desarmando ainda é péssimo.

O gol de Giaccherini saiu em suas costas. Oscar precisa urgentemente aprender a se deslocar pelos lados do campo, como faz por exemplo, o japonês Shinji Kagawa. Mas tem tempo, pois Oscar só está atuando na Premier League a uma temporada. Kagawa já é bi-campeão alemão e campeão da própria liga inglesa.

Ainda me referindo ao que Kajuru disse em seu programa antes do jogo contra a Itália, a Espanha contra o Uruguai trocou 330 passes errando 17. Obteve 78% de posse de bola. Bolinhas que sobram na frente de Neymar livre, como ocorreu contra Japão e México, tendem a diminuir num confronto contra a Espanha.

Neymar porém fez gol de falta contra contra a Itália. Felipão tem muitos defeitos, porém além de ser especialista em torneios mata-mata sabe lidar com craques. De Ronaldo e Rivaldo a Figo e Cristiano Ronaldo. A convivência de Neymar com Felipão, pode ser minimamente benéfica. Ronaldinho Gaúcho começou a acreditar que podia, após aquele gol de falta contra a Inglaterra em 2002…