Felipão 3×0 Espanha! Por quê o Brasil venceu?

Resumidamente, vamos ao que aconteceu em relação ao time de Felipão:

A ser enaltecido: a “cancha” de Felipão. O miolo de zaga monstruoso formado por Thiago Silva e David Luiz, principalmente o segundo, que tirou a bola chutada cruzada por Pedro pelo lado esquerdo da defesa brasileira, no fim do primeiro tempo. Foi um momento crucial. Com 1×1 no marcador a Espanha “voltava ao jogo” no segundo tempo. Talvez o segundo gol não tivesse sido marcado por Neymar. Hulk, uma locomotiva humana correndo pelo lado direito, nas costas de Jordi Alba.

Paulinho que de repente, pode vir a jogar tanto como Paulinho, ou como Ramires. Se é verdade que Paulinho foi solicitado por Carlo Ancelotti no Real Madrid, vale lembrar que Ancelotti, que inventou Gattuso, volante marcador que saia para o jogo pelo lado direito; também recebeu Ramires no Chelsea.

Daniel Alves, remanescente do Brasil 2010 de Dunga que se comportou como um lateral direito tipicamente europeu, sem avançar desmedidamente. Ele, D. Alves, praticamente um ponta direita no Barcelona. Além do goleiro Júlio César, esquecido após o Mundial de 2010 e que humildemente, ao invés de soltar um “vão ter que me engolir”, vestiu a camisa do ídolo Casillas para receber o prêmio de melhor goleiro do torneio.

A ser aprimorado: Oscar, que em sua segunda temporada na Europa agora em 2013/2014 precisa aprender a se mover pelos lados do campo. Neymar que acompanhou Oscar na jogada do segundo gol, finalizando de forma decisiva, num jogo decisivo pela seleção.

Neymar com Felipão, começou a acreditar que pode. Marcelo, que segue sem saber marcar; Pedro entrou em suas costas no lance em que David Luiz tirou a bola em cima da linha, no fim do primeiro tempo. O pênalti em Jesus Navas, (bisonhamente cobrado por Sergio Ramos), também foi cometido por Marcelo.

Cuidado com os falsos ídolos: Fred teve os seus 90 minutos de fama, correspondeu quando foi preciso, jogou com, segundo informações da Band, uma pequena fratura nas costelas nas primeiras partidas. Mas nada garante que ele, neste momento um jogador já em declínio físico, não venha a ter uma lesão muscular às vésperas do Mundial 2014.

Parabéns Felipão!