Perguntas do dia

Depois de ler, nesta noite de quarta, o noticiário esportivo, fiquei com algumas dúvidas que me levaram a formular algumas perguntas sem uma resposta publicável. Assim, listo-as abaixo e espero que os leitores possam colaborar com algumas respostas.

  • Qual a verdadeira razão por trás da obsessão de Andres Sanches com o São Paulo, que o leva a pensar mais no time do Morumbi do que no clube do qual é presidente?
  • O que leva um apresentador famoso como Milton Neves iniciar uma perseguição boba e sistemática a Rogério Ceni só porque tomou uma invertida no ar, fazendo com que ele pareça ter onze anos?
  • Não há ninguém disponível no Santos para dar algum tipo de assessoria a um menino de 18 anos, com inteligência visivelmente limitada e assédio de estrela mundial?
  • Na elaboração da campanha publicitária envolvendo o jogador em questão, na qual ele é o principal garoto-propaganda, houve consultas a alguém com conhecimento do esporte, para evitar uma trapalhada como a desta quarta?
  • É o caso de chamar Ganso de mercenário se o jogador mais caro do time faz um gol numa partida de vida ou morte na Libertadores e cuja primeira preocupação na celebração é ir pegar uma peça publicitária?
  • Alguém se preocupou, na imprensa (brasileira e italiana), em apontar quem eram os analistas que decantaram Leonardo como um gênio técnico e agora o apontam como um zebu?
  • Entre os defensores da contratação de Seedorf no Corinthians, alguém parou para analisar as performances dele em jogos contra times pequenos na Itália e tentou fazer uma elocubração de qual seria o estímulo dele num jogo como Corinthians x Atlético-GO?
  • Existe alguém menos indicado no planeta para participar de uma cerimônia na Academia Brasileira de Letras do que Vanderlei Luxemburgo?
  • Há sentido em assinar um contrato de cessão de direitos televisivos que permita à emissora cessionária decidir se vai ou não adotar os “naming rights” do estádio nas transmissões, segundo interesses dela própria?
  • Dá para acreditar que o meia Souza, essa mistura de Zidane com Messi, tenha tentado humilhar alguém dizendo que é mais rico do que esse ou aquele?

9 respostas para “Perguntas do dia”

  1. •Existe alguém menos indicado no planeta para participar de uma cerimônia na Academia Brasileira de Letras do que Vanderlei Luxemburgo?
    Sim, Ronaldinho Gaúcho! E o cara ainda confessa que não costuma e nem gosta de ler!

  2. Boa parte das perguntas tem como resposta aparecer na mídia.

    Sobre Milton Neves e Souza só tenho a lamentar, o Milton pelo péssimo jornalista que é, e o Souza pelo péssimo caráter que mostrou ter.

  3. Depois do que o Milton Neves fez com o Silvio Luiz já não me surpreendo com nada de ruim que ele faça…

    Sobre o Leonardo, é incrível como as coisas acontecem no futebol. Uma semana atrás, o início de trabalho dele na Inter era comparado ao de Capello na Juve…

  4. na minha cidade tem até semi-analfabeto fazendo parte da academia brasileira de letras. e é aclamado como “nosso academico” 😉 politica é politica…

  5. Luxemburgo vai participar de uma cerimônia na ABL??!! É sério?

    E garanto que no Santos devem existir ao menos uns 500 assessores, mas duvido que alguém esteja muito preocupado com o que acontece com o Neymar. O cara, afinal de contas, já tem o staff dele mesmo… Eles que cuidem do moleque.

    No futebol brasileiro eu passei a acreditar em absolutamente tudo depois que meu irmão, em um almoço, disse que um membro da torcida organizada do Palmeiras faz parte do conselho fiscal do clube.

    E quanto à Seedorf e Leonardo, já defendo tem algum tempo uma tese, que nem é minha: a maior parte das pessoas que opina sobre futebol vê apenas e tão somente os melhores momentos da maior parte das partidas, pois assistir a um jogo inteiro e depois analisar criticamente o que acabou de acontecer, comparar isso com outras situações ocorridas na mesma equipe ou em outra, no mesmo campeonato ou em outro etc. demanda muito tempo e energia.

    Sad but true, como cantava o Mettallica em seus dias de glória.

  6. respostas para a 7 e para a 8. Para a 7: bem vc mesmo afirma aqui a necessidade da ‘imprensa’ em inflamar noticias relacionadas a times de massa. Ontem apenas com um rumorzinho, Seedorf estava estampado ainda com a camisa do Milan em todos os jornais e cadernos esportivos do Brasil. Para quem acompanha mesmo o Milan sua primeira grande partida desde a final da CL 2007 foi o Milan 3×0 Inter do último sábado. Para a 8: bem a Academia Brasileira de Letras se faz num país cujo cidadão médio lê pouco, e onde a educação é ‘sucateada’ para o aumento de estatistica, então Luxa ali relacionado não me causa espanto.
    Abs

  7. 1) Fazer média com a torcida e com a mídia, afinal isso é prioridade entre os cartolas, juntamente com aquela imundície toda;
    2) Peraltice infantil, de alguém que não aceita opiniões contrárias em seu programa e que perde seu tempo processando quem quer que o critique;
    3) Não, não há. O Santos é um clube eternamente injustiçado, e quem falar mal do Neymar é porque simpatiza com argentinos porradeiros;
    4) Não. De jeito nenhum. Nunca há nesse tipo de caso. Quanto maiores a banca e a imagem, menor o conhecimento de causa;
    5) Tudo indica que quem incitou a torcida a chamar Ganso de mercenário foram os amiguinhos pseudo-jornalistas de seu grupo empresarial. Um deles já foi citado neste post;
    6) Se preocupar com o quê? O importante é fingir que se tem razão sempre, nem que para isso seja necessário agir como profeta do acontecido. Na próxima rodada, a Inter goleia um zé-ninguém e já voltam a babar o ovo do cara;
    7) E alguém por aqui acompanha futebol italiano? Alguém sabe o que é trequartista? Calciomercato? Milão fica no Norte ou no Sul? Aliás, qual é o rico e qual é o pobre?
    8) Sim. Muita gente. Escrevem nos jornais de maior circulação do país, e comentam suas sandices nos programas de maior audiência. Perto deles, WL é um erudito;
    9) Como é um jogo de cartas marcadas, não me surpreende…
    10) Como se atreve a falar mal do “Showza”? 😀

  8. 1) Apenas o interesse próprio. Não interessa ao Corinthians (instituiçã0) brigar com o São Paulo, Palmeiras ou Internacional. O faz isso para inflamar a massa de manobra com QI abaixo de zero para continuar a fazer a política falimentar que ele levou ao Corinthians. Quando a bomba estourar, vão atrás de outro inimigo.

    2) Apenas para satisfazer seu enorme ego. Milton Neves é do tipo de jornalista que adora ter bajuladores ao lado dele. Só que mexeu com alguém que consegue se expressar bem e não gostou da maneira como foi tratado pelo apresentador.

    3) Na boa, estão doidos para a abertura da janela. Acho que estão malucos por uma nova proposta. O assédio é apenas para inflar o ego dos diretores e estafe do jogador, inclusive do próprio

    4) Quando o Santos cair fora da Libertadores, vão se dar conta. Pensaram mais no marketing que na instituição. Se isso tivesse dado certo no Real Madrid, não teriam chamado o Mourinho. Ainda que este também tenha sido uma jogada do Marketing.

    5) aqui o comportamento é o da boiada. Se um está falando, o outro fala porque o primeiro está falando. Ganso é um trabalhador e quer seu reconhecimento. Depois de ontem, ficou claro que paraense não goza desse prestígio todo junto à diretoria.

    6) Ninguém. Leonardo é o mais indicado, preparado (parece discurso tucano) fala 218 idiomas e como é brasileiro é, no mínimo, umas 801 vezes melhor que o Mourinho.

    7) Vale o espetáculo em detrimento da notícia. Se não sabem nem o que acontece no São Caetano e nem que Walter Montillo poderia arrebentar no Brasil, você já imagina o que acontece. Você já viu na imprensa especializada (Lance, Globoesporte…) analisar uma equipe e não apenas levantar a bola dos brasileiros?

    8) Luxemburgo na ABL? Tem certeza que não é pegadinha do Mallandro?

    9) Quem tem o produto é que deveria decidir. Por exemplo: falam Renault (automóveis) na F1, mas não citam a Red Bull (bebidas). O produto é seu e você deve dizer como vai ser utilizado.

    10) Pegadinha do Mallandro, a missão. É o que consigo imaginar.

Os comentários estão desativados.