Depois do desastre de San Siro

Após a tragédia, as vozes do apocalipse costumam se levantar. É verdade que nem mesmo o milanista mais fervoroso poderia sonhar com uma Inter sofrendo cinco gols em San Siro, mas todos os indícios de uma fragilidade interista vêm de longe – ainda que os neocríticos tenham deixado de notá-los.

Inter 2 x 5 Schalke. O resultado é desastroso e remete a uma outra eliminação traumática de um time milanês na LC. Embora tenha sido menos suntuoso, o 2 a 1 sofrido pelo Milan de Oscar Tabárez para o Rosenborg dentro de Milão deixou marcas fundas no time, que deixaria tristes memórias em Milão, com nomes como Reiziger, Daino, Blomqvist e Dugarry (isso, aquele mesmo).

O vexame de terça não será esquecido e praticamente fere de morte a continuidade de Leonardo na Inter. Claro, uma conquista do título nacional ainda manteria o brasileiro no cargo, mas doutra feita, mesmo com todas as declarações de amor de Moratti por Leonardo, teriam a saída do ex-milanista da Pinetina – especialmente se a temporada do Real acabar como tudo indica (com um retumbante fracasso, que só a conquista da LC poderia reverter).

A Inter de Leonardo pode ter tido um excelente começo, mas sua defesa é notoriamente ruim. Além dos oito gols nas últimas 96 horas, tinha sofrido dois do Bayern, um do Brescia, outro da Fiorentina, dois do Genoa, três da Roma e mais cinco divididos entre Palermo e Udinese nas últimas quinze rodadas. O ataque fortíssimo de Eto’o, Pazzini, Sneijder e Pandev maquiou um time cuja marcação é equivocada em seus fundamentos e que, como já disse antes, confunde ofensividade com atacantes a mais.

Certamente os jogadores interistas têm sua parcela de responsabilidade nas derrotas, mas a fragilidade defensiva crônica é culpa de Leonardo. Sua insistência em credos malformados (como disse Zdenek Zeman citando Leonardo e Ciro Ferrara, um treinador que não passa por divisões de base não sabe porque faz esse ou aquele ajuste tático) transformou a Inter numa dependente radical da glória de grandes jogadores de frente. Até Júlio César, uma parede na gestão Mourinho, comprovou mais uma vez que normalmente, o melhor goleiro do mundo ganha esse reconhecimento quando joga atrás da melhor defesa do mundo (porque está serve como guia e salvaguarda psicológica). Hoje, num time sem equilíbrio, Júlio é um goleiro comum que está até engolindo uns frangos com alguma freqüência.

A eliminação na LC é quase certa (quase, porque milagres acontecem no futebol), mas ainda vai consumir pelo menos mais duas semanas de tensão na cabeça interista, que dependendo de como forem em termos de resultado, podem selar a sorte nerazzurra no campeonato (e por conseqüência, também a de Leonardo). O caminho a ser trilhado pela (ainda) campeã europeia é manter a peteca no ar na Série A e tentar um milagre bíblico em Gelsenkirchen. Para uma crise que começou com um Leonardo apóstolo, o único desfecho feliz possível é com um Leonardo Messias conduzindo os fiéis nerazzurri rumo à Terra Prometida de Wembley.

12 respostas para “Depois do desastre de San Siro”

  1. Os numeros de uma Serie A não competitiva que superavam os numeros de Capello na Juventus não passavam de estatistica sem contexto definido. Não odeio Leonardo, deixo bem claro. Mas temos aí nada mais que o óbvio! O Santos devia tê-lo procurado ao invés de Muricy…

  2. 1996-97. Um ano antes, o Milan havia sido eliminado na Europa por um Bordeaux que tinha duas promessas. Uma foi para o Milan outro para a Juventus. O do MIlan era Dugarry; o da Juventus, Zidane. abs

  3. Eu acho o Julio Cesar muito bom , mas não o monstro que foi na última temporada. Ele tem o mesmo nível de alguns outros bons goleiros, mas hoje, com os problemas físicos afligindo o Buffon há três anos, não vejo outro goleiro tão acima dos demais. Se o Mourinho ficar no Real, eu apostaria que no ano que vem, falaremos do Casillas como melhor do mundo. abs

  4. O Ranocchia é excelente, ao meu ver. Mas com uma dupla de volantes como Thiago Motta e Cambiasso na frente e um lateral como Maicon, é impossível marcar a menos que o rival só use um atacante. abs

  5. A má fase se reflete claramente no Júlio César. Ele no geral é um muito bom goleiro e na temporada passada com um bom esquema, estava em excelente fase.

    Nessa temporada, ele não é sombra do que foi/pode ser. E o semblante dele diz isso, ele tá sempre com uma expressão abatida, vendo a defesa exposta seguidamente.

  6. Massimo Moratti também tem sua parcela de culpa nisso tudo, pois quem contratou Leonardo foi ele. Já deveria saber dos efeitos colaterais do 4-2-fantasia…

  7. Sobre aquela temporada ridícula do Milan, “abrilhantada” por aquela derrota para o Rosenborg naquele fatídico dezembro, fico com as palavras do Maldini, que naquele período ainda não era o capitão. Anos mais tarde, em uma entrevista para a “Forza Milan”, ele disse que o vestiário era uma verdadeira bagunça.

    A temporada seguinte, aliás, seguiu pelo mesmo caminho.

  8. É uma ótima análise. E parte daquela que, ao menos no meu ponto de vista, é a premissa certa: é preciso reconhecer que são vários os fatores responsáveis por uma derrota como a de ontem.

    A previsível queda de rendimento físico ao final da temporada é um fator realmente importante – esse novo formato do Mundial da FIFA vem acabando com as pernas dos campeões da Europa seguidamente -; Leonardo, mesmo voltando ao esquema do Mourinho ontem, vem cometendo alguns erros, como a tão comentada inversão de posição entre Thiago Motta e Cambiasso; falhas técnicas inaceitáveis, como as de Ranocchia em ao menos dois gols ontem – e pensar que até outro dia a imprensa italiana o comparava a Sandro Nesta -; Eto’o não apresenta a mesma disposição da temporada passada para marcar; Sneijder parece ter se convencido que é melhor que Messi e Balotelli juntos; o elenco envelheceu; a maior parte das contratações efetuadas nesta temporada simplesmente não funcionou; algumas peças importantes, como Samuel e Lúcio, também dou meu braço a torcer, estiveram ausentes de jogos importantes etc.

    A lista é bem longa.

    Vai ser preciso alguém com muito discernimento sobre como a coisa funciona no futebol, e pouca paixão!, para decidir os rumos da equipe para a próxima temporada. Tenho grande curiosidade para ver qual caminho a equipe vai tomar daqui em diante.

  9. Júlio Cesar é o melhor goleiro do mundo e com uma distancia consideravel em relação aos demais. A crise de bons goleiros é tanta que ateh o razoável Neuer tem sido exaltado…

  10. Rannochia nunca me convenceu, estão tentando “inventar” um zagueiro pra fazer ‘coppia’ com Chiellini (o único bom) na azzurra, mas ele já mostrou que não dá conta, não tá preparado pra esse nivel. Ainda é zagueiro pra time de ‘salvezza’ e pelotão de cima da Serie B do calcio.

  11. Tenho que admitir: não vou com a cara do Lúcio, não engulo aquele discursinho religioso dele, nem sua comemoração épica pela inútil Copa das Confederações, mas que ele está fazendo uma falta danada à Inter, ah está…

Os comentários estão desativados.