Mercado da Itália em janeiro – Parte IV

Udinese

Outra mestra de mercado, a Udinese recuperou a verve de outros tempos onde comprava barato e vendia caro. Segurou Alexis Sanchez para vendê-lo em junho a um preço estratosférico, tem um dos artilheiros da Série A (Di Natale, o melhor externo ofensivo da Itália hoje) e importou mais um escandinavo, Ekstrand, do Helsingborg. Com Guidolin no comando, pode ameaçar os interessados na Liga dos Campeões.

Cagliari

A saída de Matri não será facilmente resolvida. É possível que o time de Roberto Donadoni tenha dificuldades para evitar o rebaixamento. Tudo depende de como os recém-chegados e reservas vão preencher a lacuna no comando do ataque. O Cagliari queria ter Suazo de volta, mas não conseguiu e também vender Marchetti e Lazzari – que igualmente fracassou. Segundo turno áspero aguarda a Sardenha.

Bologna

Achado o equilíbrio, só pediu um lateral encostado no Milan (Montelongo) como reforço. Deve ser o suficiente se Di Vaio mantiver a boa média de gols. É um time com caráter e vontade. Mas sem nenhum dinheiro.

Lecce

Seis por meia dúzia. O elenco leccese é uma colcha de retalhos e os jogadores que chegaram na janela de inverno seguem o padrão – ou a falta dele. Tomovic chegou ao Genoa sob expectativa mas quase não jogou. No Lecce, pode provar se é top ou flop.

3 respostas para “Mercado da Itália em janeiro – Parte IV”

  1. Gostaria de ver a Udinese na Champions para premiar o Guidolin, pois sempre o achei um bom treinador. Torço também pelo Donadoni que fez um bom trabalho no Livorno e foi sacrificado na seleção italiana.

  2. Não sei. Brigar com um ‘capo’ na Sardenha é ruim de engolir. Difícil para o Marchetti.

  3. Se vacilarem, a Udinese garante uma vaga pra Liga dos Campeões, vem jogando um futebol extremamente atraente, divertido de se ver.

    E caramba, como o Cagliari não consegue resolver a situação com o Marchetti, goleiro que chegou a ser da seleção, mas que não aparece nenhum clube interessado em adquiri-lo. Chegou a sair uma noticia dizendo que ele teria feito as pazes com o presidente Cellino, isso procede?

Os comentários estão desativados.