Curtas – I

O Lance! publica uma nota comparando Robinho a  Ronaldinho Gaúcho. Apesar da pertinência da matéria (afinal, os dois podem disputar vaga na Copa), a comparação não existe. Um já fez absolutamente tudo no futebol e depois de um mau momento, vai recuperando uma forma que parecia perdida. O Outro, nunca fez nada. O grande trunfo de Robinho foram as pedaladas na final do Brasileiro de 2002. Ponto. Manchester City e Real Madrid tem nele uma lasca de página em suas histórias.

6 respostas para “Curtas – I”

  1. Só por curiosidade: o Brasil terá algum privilégio na hora de inscrever atletas para a próxima Copa? Tipo inscrever uns 50 ao invés dos tradicionais 23 na lista final? Todo mundo agora quer voltar para o Brasil e a história é sempre a mesma (garantir uma vaga na lista do Dunga para a África do Sul).

    Juninho Paulista e Giovani marcaram bobeira. Deviam ter dito que voltaram à ativa para tentar chamar a atenção da comissão técnica do Brasil. Ainda dá tempo…

  2. Olá carissimo, algumas mascaras demoram a cair mas caem. Quando recusou a proposta do Man. City, Kaká (ainda que tenha ido pra Madrid depois) disse ‘depois de ganhar tudo pelo Milan, quero ganhar tudo outra vez’. Robinho ainda em Madrid, disse numa entrevista para o Esporte Espetacular que ‘queria ser melhor do mundo’. Me perguntei…mas nenhum titulo vem antes disso? Robinho joga (quando joga) pra si mesmo, como se o futebol fosse um esporte individual!

  3. Olá carissimo, algumas mascaras demoram a cair mas caem. Quando recusou a proposta do Man. City, Kaká (ainda que tenha ido pra Madrid depois) disse ‘depois de ganhar tudo pelo Milan, quero ganhar tudo outra vez’. Robinho ainda em Madrid, disse numa entrevista para o Esporte Espetacular que ‘queria ser melhor do mundo’. Me perguntei…mas nenhum titulo vem antes disso? Robinho joga (quando joga) pra si mesmo, como se o futebol fosse um esporte individual!

  4. Concordo que a comparação do Lance! não cabe, mas acho que Robinho já fez algumas coisas no futebol: bicampeão brasileiro e destaque nas duas competições (sobretudo em 2004) e boas apresentações pela Seleção no início da Era Dunga. Pouco para comparar com o gaúcho, mas tem muitos “Ballacks” que fizeram menos e alcançaram mais fama.

    Abraços

  5. “Um já fez absolutamente tudo no futebol e depois de um mau momento, vai recuperando uma forma que parecia perdida. O Outro, nunca fez nada.”

    é exatamente isso, Robinho nunca fez nada, embora no Santos tenha sido um ótimo jogador, ele se apagou na Europa, e parece ser muito mal acessorado, além dele mesmo, como pessoa, achar que é algo q nunca foi e parece q nunca será.

  6. Resumo de uma amiga depois do dérbi de Manchester: Tevez arrebenta; Robinho, do banco de reservas, bate palmas.

Os comentários estão desativados.