Barcelona não trucidou somente o Santos

O Santos estendido ao chão no Nou Camp é um time medíocre. Se era preciso uma prova, o saco dado pelo Barcelona deve ter servido, sendo que metade da surra foi dada pelo Barcelona “B” (Pinto; Montoya, Bartra, Bagnack e Adriano; Song, Sergi e Fábregas; Neymar, Dani Nieto e Dongou). A mídia mostrou-se estupefata e os rivais aproveitaram para celebrar, mas não deviam. Corinthians, Cruzeiro, Botafogo e outros “grandes” não têm times muito menos medíocres. A combinação de uma audiência acostumada a pão e circo e uma mídia esquecida de sua obrigação de informar, mais que entreter, levaram ao choque catalão. Os 8 a 0 chocaram, mas não deviam. Nosso futebol indigente é ruim e vai piorar. E não, o “seu” time não é muito melhor que o Santos. Continue lendo “Barcelona não trucidou somente o Santos”

Felipão, e agora?

Um ninho de ratos nunca deixa de ser um ninho de ratos. A escolha do novo treinador da Seleção Brasileira não teve nada a ver com futebol e tudo a ver com política. O clamor popular só é envolvido nos discursos porque a massa gosta de pão e circo. Vibrei com a ida de Scolari em 2002, mas não estou certo de que em 2014 ele terá um caminho mais sereno. Apesar de ser um técnico com pedigree (em itálico, porque ele não é um cão), Scolari acabou tendo a pior campanha da sua vida premiada com a Seleção. Imagine se Ronaldinho Gaúcho, o das festas, baladas e noites em claro, no pior de sua forma, ganhasse convocação para a Copa como voto de confiança na recuperação de seu melhor futebol. A escolha de Felipão é, tecnicamente, mais ou menos a mesma coisa. Continue lendo “Felipão, e agora?”

O mercado genial do Real Madrid – em campo

Abaixo, montei, depois de uma pesquisa, um time do Real Madrid “dado” pelo genial mercado do clube nos últimos anos. Vale lembrar que dos 11, quatro ainda estão nas semifinais da Liga dos Campeões e dois podem ser campeões portugueses no Benfica. Claro que nomes como Diogo contam para figuração e nada além disso, mas é impressionante ver que com os jogadores dados embora, seria possível montar um time para lá de aceitável. De lambuja, seguem também uns bons reservas. Continue lendo “O mercado genial do Real Madrid – em campo”