Um professor da Universidade de Maryland, nos EUA, decidiu combater o que ele considera que será, na visão dele, a doação de “bilhões de dólares dos americanos para o bem-estar corporativo” – a Copa do Mundo.

Ler mais