A corrupção é um câncer cuja taxa de remissão é de 100%. Ela nunca vai embora. Passados quase seis anos do escândalo de Calciopoli, um novo relatório de acusação organizado por um procurador de Napoli levou à lama o único clube que se dizia inocente no maior escândalo de corrupção da história do futebol italiano (e olhe que não são poucos). Nas 72 páginas do relatório de Mario Palazzi, a Inter aproveitou-se do tráfico de influências para conseguir vantagens em campo. E agora?

Ler mais