O verão romanista já não tinha sido um sonho. O time tinha perdido Fabio Capello, Zebina e Emerson para a Juventus, Samuel para o Real Madrid, e não tinha conseguido contratar nenhum craque de nível “world-class”. A única nota positiva tinha sido a permanência de Totti, ainda que este continuasse resmungando que queria um time melhor.

Ler mais