Nesta segunda-feira (14 de outubro) a seleção francesa retorna a campo para o seu segundo compromisso nesta data FIFA de jogos de seleções. Os franceses farão segundo jogo pela presente rodada de Eliminatórias da EURO 2020 contra a Turquia. O confronto vale a liderança do grupo H em que turcos e franceses são primeiro e segundo respectivamente.

A liderança turca está definida em critérios de desempate, uma vez que as duas seleções estão numericamente empatadas com 18 pontos. O confronto que será disputado no Stade de France (Saint Denis, Paris/França) vale pelo returno das Eliminatórias. A Turquia venceu o confronto como mandante por 2×0.

Status atual da equipe de Deschamps

Tal qual na última data FIFA de setembro, o técnico Didier Deschamps lidou com problemas físicos apresentados por seus atletas. Os percalços porém não impediram a vitória dentro do esperado sobre a Islândia, na última sexta-feira em terreno islandês (1×0 gol de Olivier Giroud cobrando pênalti).

Os dias que antecederam o confronto contra a seleção islandesa trouxeram cortes do goleiro/capitão Hugo Lloris (lesionado a pouco mais de uma semana atuando pelo Tottenham), do lateral Léo Dubois (lesionado a pouco mais de uma semana atuando pelo Lyon) e Kylian M’bappé (PSG) que chegou a se apresentar em Clairefontaine, mas também foi cortado.

Deschamps mencionou apelo do técnico Frank Lampard (Chelsea) que não queria convocação de N’Golo Kanté, algo que não foi atendido. Kanté porém está com o grupo sem ser aproveitado, algo que ocorreu na data FIFA de setembro. Deschamps ainda ouviu outro apelo vindo do alemão FC Bayern. Comissão técnica bávara não viu com bons olhos a convocação de Lucas Hernández.

A titularidade no gol coube a Steve Mandanda (Olympique Marselha) com Maignan do Lille tendo sido convocado para a vaga de teceiro goleiro. Dijbril Sidibé (Everton) ganhou nova oportunidade no lugar de Dubois. M’bappé cedeu lugar a Alassane Pleá (Nice). O grupo que Deschamps tem em mãos neste momento elenca:

Goleiros: Mandanda, Areola e Maignan
Defensores: Pavard, Sidibé, Varane, Lenglet, Zouma, Kimpembe, Digne e Lucas Hernández
Meio-campistas: N’dombélé, Tolisso, Kanté, Matuidi e Moussa Sissoko
Ataque: Griezmann, Giroud, Lemar, Ben Yedder, Kingsley Coman, Ikoné e Pleá

Contra os turcos

Em coletiva concedida neste último domingo, Deschamps afirmou que busca uma revanche contra os turcos, deixando transparecer obrigação de vitória imposta aos seus comandados. Por outro lado o técnico ressaltou ter analisado o adversário, enaltecendo a capacidade ofensiva da Turquia, que segundo ele Deschamps, anotou apenas dois gols em lances de bola parada.

Deschamps citou nominalmente o trio ofensivo Hakan Çalhanoglu (Milan), Burak Yilmaz (Besiktas) e Cenk Tosun (Everton) enquanto algo letal, perigoso e insinuante. Liderada pelo veterano técnico Fatih Terim, a seleção turca contabiliza 15 gols marcados nestas Eliminatórias, cinco a menos que a própria França, que detém o melhor ataque do grupo.

Em relação a partida contra a Islândia, o L’Équipe especulou formação em 4-2-3-1, diferente do 4-3-3 utilizado por Deschamps. Contra os islandeses Deschamps optou por maior força física no meio, com Matuidi e Sissoko blindando Tolisso, que atuou praticamente como low playmaker.

O ataque teve Griezmann e Coman pelos flancos, uma vez que o segundo supriu ausência de M’bappé à direita. O trio ofensivo teve Giroud como referência na área. Para o confronto desta segunda-feira é possível a presença de Thomas Lemar no lugar de Sissoko. O alinhamento inicial pode ter Mandanda, Pavard, Varane, Lenglet e Digne. Tolisso e Matuidi. Coman, Griezmann e Lemar. Giroud.

França x Turquia terá exibição no Brasil pela Esporte Interativo via canal Space (tv fechada) a partir das 15:30 h.

Imagem de Giroud cobrando pênalti contra Islândia: Getty Images

Confira os melhores momentos de Islândia 0x1 França

Sortie de but

– Paul Pogba não foi convocado, com Deschamps deixando claro que o problema num dos tornozelos do jogador foi a causa do não chamado. A lesão no mesmo lugar já havia levado ao corte de Pogba na data FIFA de setembro. O treinador mostra confiança inalterada no meio-campista, que convive com o mau momento de seu clube, o Manchester United.

– Tal qual se viu durante a Copa 2018, Corentin Tolisso (FC Bayern) é a peça de reposição para Pogba. “Coco” Tolisso tem seu posto readquirido na seleção sem transtornos, após a lesão grave que sofreu no começo da temporada 2018/2019. Deschamps mostra que não mudou sua forma de pensar desde o título obtido na Rússia.

– Deschamps não mostra indícios de que vá convocar alguns veteranos fora do radar. De qualquer forma essa inconstância em peças de meio-campo que atuam centralizadas levam os observadores a pensar em nomes como Mathieu Valbuena (Olympiakós) ou mesmo Dimitri Payet (Olympique Marselha).

– Valbuena (34 anos) vive bom momento no futebol grego, após ter sido vítima do caso da sex-tape envolvendo Benzema, antes da EURO 2016. Payet (32 anos) tem jogado regularmente pelo Marselha, mas tem sido pouco lembrado desde o ciclo para a Copa 2018. Seu grande momento na carreira foi exatamente na EURO 2016.