Nesta terça-feira a seleção da França fará seu último amistoso antes da convocação final para o Mundial 2018. A equipe bleu visitará a seleção da Rússia, anfitriã da copa a ser realizada neste ano, em território soviético.

Na última sexta-feira os franceses acabaram derrotados de virada por 3×2, para a seleção da Colômbia, em amistoso realizado em Saint Denis (Paris/França). O resultado foi compreensível, mas a imprensa francesa criou algum burburinho pós-partida.

O treinador Didier Deschamps realizou testes e a consequente oscilação apresentada pelo time, sobretudo na segunda etapa do jogo, é compressível. Por outro lado imprensa/torcida de qualquer país possuidor de seleção tradicional, teceria críticas e faria alardes negativos em caso de derrota nestas circunstâncias.

Os primeiros 45 minutos contra a Colômbia

A França foi para o intervalo com placar de 2×1 a favor, tendo apresentado futebol convincente. Deschamps alinhou a equipe com Lloris, Sidibé, Umtiti, Varane e Digne. Matuidi, Kanté, M’bappé e Lemar. Griezmann e Giroud. O técnico de fato testou a formação 4-4-2 alardeada na véspera, sem Paul Pogba entre os titulares.

O entrosamento do trio Sidibé/M’bappé/Lemar, campeão francês 16/17 pelo Monaco, foi determinante para o bom futebol apresentado. Giroud abriu o placar no minuto 10, após jogada pela esquerda entre Digne e Lemar. O camisa 9 francês porém contou com falha do goleiro Ospina.

O segundo gol anotado por Lemar, surgiu após grande jogada entre Sidibé e M’bappé pelo lado direito. Flutuando como segundo atacante, Griezmann parecia orientado a deixar os companheiros finalizarem na segunda bola. A variação 4-4-2 de Deschamps sem Pogba nem Tolisso, é funcional. Nesta alternativa, M’bappé é um externo direito.

A Colômbia diminuiu no minuto 28 após lance em que Muriel pareceu tentar um cruzamento, não aproveitado pelo zagueiro Davinson Sanchéz. A bola acabou dentro do gol de Lloris.

Oscilação

A Colômbia empatou no minuto 62 com Falcao García, após jogada de James Rodríguez pelo setor esquerdo da defesa francesa. Na lateral-esquerda bleu, Lucas Digne não é unanimidade. Após o gol dos cafeteiros Deschamps fez seus testes colocando em campo Dembélé, Ben Yedder, Lucas Hernandéz e Thauvin (além de Pogba).

Varane (a esquerda) contra o colombiano Muriel (Foto: L'Équipe)

Varane (a esquerda) contra o colombiano Muriel (Foto: L’Équipe)

Foram cinco alterações. Sem Matuidi que saiu para dar lugar a Pogba, não havia mais quem desse o primeiro combate na cabeça de área. Umtiti não cometeu um pênalti por acaso, pênalti convertido a favor da Colômbia por Quintero, fazendo o 3×2.

A seleção francesa tem grupo interessante e muitas opções para diversos setores. Entretanto sem Benjamin Mendy (Manchester City) lesionado, Digne, o estreante Lucas Hernández (Atlético Madrid) e os não convocados Kurzawa (PSG) e Amavi (Olýmpique Marselha) estão em disputa franca por uma vaga.

Além da lateral-esquerda defensivamente frágil, Blaise Matuidi é o meio-campista mais importante do grupo, quando o time perde a posse de bola. Na França cogita-se a presença do veterano (e não convocado agora) Lassana Diarra (PSG), que esteve na EURO 2016. Na parte defensiva, Lass é a peça mais similar a Matuidi.

A imprensa francesa criticou duramente o zagueiro Raphael Varane. Porém sem um lateral que defenda bem à sua esquerda, nem proteção na cabeça de área, tanto ele Varane quanto Umtiti, estarão expostos em quaisquer circunstâncias.

Contra a Rússia

No último sábado o L’Équipe estampou a manchete “a cólera de Deschamps” em sua capa, ao passo que o treinador afirmou publicamente “ter dito o que tinha a dizer” aos seus jogadores, no que diz respeito à derrota. Entretanto a retórica parece ter sido minimamente pedagógica, em tom de cobrança e alerta constante. Só.

Na coletiva desta última segunda-feira Deschamps afirmou que não mudou plano nenhum, em relação ao confronto com os russos. O treinador confirmou que vai propor mais variações e realizar mais testes. Há a expectativa pela presença do meia Corentin Tolisso, vetado por problemas físicos contra a Colômbia.

Os resultados dos amistosos não parecem preocupar Deschamps.

Em campo

Rússia e França jogam às 12:50 hr (horário de Brasília). A ESPN anunciou transmissão da partida no Brasil.

Confira os melhores momentos de França 2×3 Colômbia

https://www.youtube.com/watch?v=awYdDOCjvMM

Imagem de Deschamps: Franck Fife/AFP