Just Push Play: Corrosion of Conformity “Cast the First Stone”

corrosionofconformityring2016_638

O norte-americano Corrosion of Conformity liberou “Cast the First Stone”, faixa que estará no próximo full length “No Cross No Crown”. O registro sairá no mercado internacional via Nuclear Blast Records, no próximo dia 12 de janeiro de 2018. Será o sucessor de “IX”, lançado em 2014.

O COC voltou a contar com o guitarrista/vocalista Pepper Keenan (Down), com a banda mais uma vez estabelecida enquanto quarteto, tal qual ocorreu durante os anos 1990 e parte dos anos 2000. Época em que o conjunto inclusive, obteve respaldo no mainstream rock americano.

Nos últimos anos o conjunto voltou a ser um trio composto pelos membros originais Woody Weatherman (guitarra), Mike Dean (baixo/voz) e Reed Mullin (bateria), assim como era no início da carreira. Sem Pepper pela primeira vez desde que o mesmo fora efetivado, o COC lançou “Corrosion of Conformity” (2012) e o citado “IX”.

Ouça Cast the First Stone

A princípio o COC foi um expoente do hardcore/crossover durante os anos 1980, período em que lançou os hoje clássicos “Eye For An Eye” (1983, em quarteto com o vocalista Eric Eycke), “Animosity” (1987, em trio) e “Technocracy” (1989, em quarteto com o vocalista Simon Bob).

Pepper foi integrado à banda para o álbum “Blind” (1991) apenas como guitarrista, no único registro do COC em quinteto elencando Karl Agell (voz) e o baixista Phil Swisher no lugar de Mike Dean. Com um contrato com a Sony, o COC se torna um quarteto com Pepper/Woody/Mike/Reed e obtém grande respaldo comercial com “Deliverance” (1994) e “Wiseblood” (1996).

O som também muda de forma significativa, com o COC se alinhando ao stoner rock/sludge metal subestilo que promovia grandes insights no começo dos anos 90. O Na época o COC coexistiu com nomes como The Obsessed, Crowbar, Kyuss, Down, Fu Manchu (americanos) ou Cathedral (europeu).

Em suma o COC é uma das poucas bandas onde mudanças bruscas de formação e mudanças sonoras drásticas nunca criaram grandes traumas, seja em seus integrantes, seja em seus fãs que sempre pareceram entender as transformações.

Para o novo “No Cross No Crown” o conjunto reativou parceria com o produtor John Custer, que acompanhou o conjunto nos anos 1990. A ideia é realmente voltar a soar como nos citados “Deliverance”, “Wiseblood” ou “America’s Volume Dealer” (2000).

Imagem: divulgação

Deixe seu comentário