Nesta última segunda-feira o Manchester United recebeu o Sunderland no Old Trafford (Manchester/Inglaterra), batendo a equipe da cidade de Sunderland por 3×1. O confronto valeu pela décima oitava rodada da Premier League, em jornada tida como a rodada do boxing day, um dia após o Natal.

O resultado manteve a fase ascendente do United, contabilizando a quarta vitória consecutiva dos red devils. A equipe segue em sexto lugar agora com 33 pontos. O Sunderland lidera o Z3 da tabela da liga inglesa, em décimo oitavo lugar (14 pontos), primeiro posto da zona de rebaixamento.

Manchester United

O técnico José Mourinho mandou a campo o alinhamento inicial com De Gea, Valencia, Jones, Rojo e Blind. Carrick, Herrera, Pogba, Mata e Lingard. Ibrahimović. O desenho tático se deu nas variações que vinham sendo propostas nos últimos jogos, o 4-2-3-1, 4-3-3 e 3-4-3.

Os red devils abriram o placar na primeira etapa. Marcos Rojo saiu jogando, avançou ao meio-campo e passou para Zlatan Ibrahimović, à esquerda da área adversária. Ibrah tocou para Daley Blind, que entrava em velocidade. O lateral invadiu a área do Sunderland e finalizou, fazendo 1×0. A fragilidade técnica do Sunderland dava amplo domínio ao United.

Os red devils controlaram a partida durante a segunda etapa. A amplitude do placar foi obtida mais ao final. Aos 80 min Paul Pogba avançou o cículo central e tocou para Ibrahimović, mais uma vez surgindo pelo lado esquerdo. Ibrah adentrou a área tocando sem muita dificuldade na saída do goleiro Jordan Pickford, e fez 2×0.

Mkhitaryan no lance do terceiro gol (Getty)

Mkhitaryan no lance do terceiro gol (Getty)

5 min depois a defesa do Sunderland recuperou a bola e saiu jogando errado. Antonio Valencia tocou para Ibrahimović, agora na ponta direita do ataque red devil. Ibrah cruzou e Henrikh Mkhitaryan (que entrou no lugar de Juan Mata) finalizou de forma curiosa, utilizando o calcanhar. Foi o terceiro gol do United.

O Sunderland ainda obteve um gol de honra aos 89 min, após Rojo rebater bola alçada para sua área. No rebote o atacante italiano Fabio Borini finalizou de fora da área, sem chances para David De Gea.

A supremacia técnica do United foi evidente, com os red devils ostentando 60% da posse de bola em tempo total de esférico rolando. A equipe criou absurdas 26 ocasiões de gol, das quais 9 foram em gol e 3 se converteram em tentos.

Sunderland

A equipe de North East City, região metropolitana de Sunderland, visitou o Old Trafford tentando ver-se livre da zona de rebaixamento. O time escapou por pouco na última edição da Premier League, quando foi o décimo sétimo colocado na classificação geral.

O principal reforço para a atual temporada foi o treinador escocês David Moyes, exatamente ex-técnico do Manchester United, entre 2013 e 2014. Moyes foi o primeiro substituto de Alex Ferguson, tão logo este se aposentou. O técnico acabou demitido pouco antes do fim da temporada 2013/2014. O embate foi um re-encontro do escocês com o United.

Moyes mandou a campo o time com Pickford, Jones, Djilobodji, Koné e Van Aanholt. Denayer, N’dong, Borini, Larsson. Anichiebe e Defoe. O desenho tático é um 4-4-2 convencional e tipicamente britânico. Com a bola rolando, o Sunderland pouco ameaçou o Manchester United.

Os black cats criaram apenas 7 ocasiões de gol, das quais apenas 4 foram em gol (todos os dados segundo o The Guardian). A finalização à longa distância de Borini (ex-Chelsea, Liverpool e Roma) que resultou no gol de honra do Sunderland, foi um “achado”.

Na parte defensiva, os laterais Billy Jones (direito) e Patrick van Aanholt (esquerdo) deixaram espaços para Ibrahimović, nos lances dos três gols dos red devils.

O Manchester United volta a campo no próximo sábado, recebendo o Middlesbrough. O Sunderland por sua vez visitará o Burnley. Ambos os jogos valerão pela rodada 19 da Premier League.

Imagem de Daley Blind (a direita): Martin Rickett/PA