Nesta quinta-feira o inglês Manchester United bateu o holandês Feyenoord por 4×0, em partida válida pela quinta rodada da fase de grupos, da Europa League. O United realizou uma partida convincente, com o capitão Wayne Rooney se destacando, anotando um dos gols e concedendo uma assistência.

Uma derrota poderia sacramentar a eliminação do United já na primeira fase. O êxito deixou os red devils na segunda colocação do grupo A (9 pontos), atrás do líder turco Fenerbahçe (10 pontos). Uma vitória simples na última rodada contra o já eliminado Zorya Luhansk (2 pontos), classifica os red devils para o mata-mata.

Por outro lado, o revés holandês deixou o Feyenoord estacionado com 7 pontos, na terceira colocação. O atual líder da Eredivisie holandesa, precisará na última rodada da EL, de uma vitória sobre o Fenerbahçe na Holanda; e torcer pela improvável derrota do United.

Manchester United

José Mourinho mandou a campo a equipe com Romero, Valencia, Jones, Blind e Luke Shaw. Carrick, Pogba, Mata, Rooney e Mkhitaryan. Ibrahimović. A surpresa ficou pelo ressurgimento do meia Henrikh Mkhitaryan, disposto na linha dos 3 meias ofensivos do desenho em 4-2-3-1.

Mourinho parecia ter ordenado um posicionamento do United, impondo marcação alta. A equipe cerceou espaços do adversário, sendo que os holandeses pareciam dispostos a segurar o empate. Na parte ofensiva, as movimentações entre os dois volantes e os jogadores da linha de 3 meias, mostravam-se eficientes.

O primeiro gol saiu aos 35 min. Rooney avançou aberto pela esquerda e passou para Zlatan Ibrahimović, ao centro. Ibrah avançou e da entrada da área tocou para Rooney que apareceu por entre os marcadores para finalizar. No início do lance, Rooney se projetou à esquerda da linha de 3 meias. Ao fim da primeira etapa, o United tinha a partida sob controle.

Na segunda etapa, os red devils mantiveram o volume de jogo, com Juan Mata centralizado na linha dos 3 meias, desenvolvendo bom futebol. Mkhitaryan aberto pela esquerda da linha dos 3 meias, também criou boas chances. Mata finalizou a longa distância aos 52 min, com perigo e fez o segundo gol aos 68 min.

Ibrahimovic no lance do terceiro gol (Reuters)

Ibrahimovic no lance do terceiro gol (Reuters)

Carrick recuperou bola passando-a para Ibrahimović. O sueco achou Rooney, entrando pela direita, que por sua vez cruzou para Mata, invadindo a área pelo centro, finalizar. Desta vez Wayne Rooney estava à direita da linha dos 3 meias. Com o placar em 2×0, tinha-se um resignado Feyenoord.

Ibrahimović obteve o terceiro gol aos 74 min (lance da foto acima), com a ajuda da bola que desviou no pé do goleiro adversário. O meia Jesse Lingard surgiu aos 84 min, substituindo Mkhitaryan já com a equipe no intuito de conter posse de bola, e administrar o resultado. Com os atletas de frente tocando bola à direita da defesa do Feyenoord, Lingard obteve o quarto gol.

Segundo levantamento do Guardian, o tempo de posse de bola foi dividido em 50% para cada equipe. O United criou 18 ocasiões de gol, das quais impressionantes 14 finalizações foram em gol. 4 se concretizaram.

Desde o início da temporada, o United vinha criando grande número de chances de gol, conjugadas porém a um baixo aproveitamento em finalizações. Contra o Feyenoord é preciso ressaltar a apresentação inquestionável de Rooney, ao lado de Mata em excelente momento, e um Ibrahimović mostrando o seu habitual.

Entretanto, é preciso frisar ainda que o confronto marcou a terceira partida consecutiva de Phil Jones na zaga, e Michael Carrick na cabeça de área. A insegurança defensiva, seja por baixa psicológica, seja por problemas físicos, parece sanada.

Feyenoord

O treinador e antigo ídolo holandês Giovanni “Gio” von Bronckhorst, mandou a campo a equipe com Jones, Karlsdorp, Dammers, Van der Heijden e Nelon. Tapia, Kuyt, Vilhena, Toornstra, Jorgensen, Elia. O desenho tático era um 4-3-3, em boa parte do tempo fechado em postura defensiva que designava um 4-5-1.

Kuyt lamenta chance (Reuters)

Kuyt lamenta chance (Reuters)

Gio optou por uma formação mais defensiva, do que aquela que venceu o United, na partida válida pela primeira rodada. A equipe tentou chegar à frente em contra-ataques, sem conseguir grande efetividade. O veterano Dirk Kuyt levou perigo em lance que exigiu grande defesa do goleiro Sérgio Romero, aos 25 min.

O Feyenoord tentou obrigar o United a sair para o jogo, intencionando entregar a posse de bola como fez na partida da primeira rodada. A marcação alta do United no entanto, pressionava a saída de bola dos holandeses em seu campo de defesa, e fez-se mais eficiente.

Os holandeses criaram 5 ocasiões de gol (13 a menos que o adversário), das quais 4 foram finalizadas em gol.

A última rodada da fase de grupos da Europa League, terá seus jogos realizados no dia 08 de dezembro.

Imagem de Rooney (a direita): Phil Noble/Reuters