Sevilla: reforços e a permanência de Sampaoli

1469739171_269880_1469739251_noticia_normal_recorte1

Na última quarta-feira notificou-se que a AFA argentina, tinha em mente a contratação do treinador Jorge Sampaoli para substituir Gerardo Martino, que por sua vez se demitiu do comando da seleção argentina após revés na final da Copa América Centenário. Sampaoli acabou de assumir o espanhol Sevilla, substituindo Unai Emery.

Segundo o periódico espanhol El País, o contrato de Sampaoli inclui uma cláusula rescisória de 8 milhões de Euros, a qual determinaria sua saída. O pagamento do valor era o empecilho para os intentos da federação da Argentina. O El País ressaltou que a diretoria do clube andaluz mostrava-se tranquila, em relação a sequência de seu novo treinador.

Ascendente nos últimos anos graças ao trabalho feito no ciclo que incluiu preparação/disputa do Mundial 2014, mais campanha vitoriosa na Copa América 2015 pelo Chile, Sampaoli via-se enaltecido na Europa. Porém, não era a primeira opção para os gestores do Sevilla que a princípio, negociaram sem sucesso com o francês Rudi Garcia (ex-Roma/Itália e Lille/França).

Nesta quinta-feira Sampaoli falou à imprensa após a vitória do Sevilla por 1×0 sobre o alemão Mainz, em território germânico onde o clube andaluz realiza pré-temporada. Sampaoli afirmou categoricamente que dirigir a seleção argentina, é um “sonho que não lhe chega em momento oportuno”.

O treinador argentino ressaltou seu compromisso total com o Sevilla, expressando que seu “sonho” no momento é montar “um time que possa vencer Real Madrid e Barcelona”, conforme destacou o El País. O jornal espanhol afirma que os dirigentes da AFA (ou Associación del Fútbol Argentino), não se deram por vencidos e ainda devem ir à Espanha, tentar convencer Sampaoli à mudar de ideia.

Vietto e reforços.

No que diz respeito ao elenco do Sevilla, houve algum “desmanche” em relação à equipe bi-campeã consecutiva da Europa League, na última temporada. O meia polonês Krychowiak foi levado por Unai Emery para o francês Paris Saint-Germain. Já o volante argentino Ever Banega seguiu para a italiana Internazionale.

Vietto (à direita) ainda em treino pelo Atlético de Madrid (Imagem: EFE)

Vietto (à direita) em treino pelo Atlético de Madrid (Imagem: EFE)

O Sevilla acertou nos últimos dias a chegada do atacante argentino Luciano Vietto, cedido por empréstimo pelo Atlético de Madrid. Vietto havia sido uma aposta de Diego Simeone, que acabou por não se concretizar. Os colchoneros pagaram 22 milhões de Euros ao Villarreal, pelo jogador que atuou em Madrid, por uma temporada.

O atacante de 22 anos foi revelado pelo argentino Racing Avellaneda, anotando apenas 3 gols em 28 partidas disputadas pelo Atleti. Viu-se com poucas chances de aproveitamento, devido a onipresença do francês Antoine Griezmann. Segundo o El País o vínculo do atleta por 1 ano, custou ao Sevilla 3 milhões de Euros.

O contrato de Vietto inclui uma cláusula de opção não obrigatória de compra, que se for cumprida demandará ao clube andaluz o pagamento de mais 20 milhões de Euros, aos cofres do Atlético. Vietto estava sendo cortejado pelo Barcelona, mas afirmou ter preferido o Sevilla em nome de garantias de titularidade oferecidas por Sampaoli.

O El País destaca a “colônia argentina” em formação em Sevilha, que além de Vietto abriga Pareja, o argentino naturalizado italiano Franco Vásquez, Joaquín Correa além de Matías Kranevitter, emprestado pelo Atlético de Madrid. Os três últimos mais o meia brasileiro Paulo Henrique Ganso, são novos reforços para a temporada 2016/2017.

Segundo o El País, o Sevilla ainda deve perder os atacantes Fernando Llorente, Kevin Gameiro e Ciro Immobile. O espanhol Llorente deve se juntar à Real Sociedad. O francês Gameiro negocia com o citado Atlético de Madrid. O centroavante italiano Immobile, deve acertar com a italiana Lazio.

Imagem de Sampaoli: Torsten Silz – EFE