Jackson e Falcao valem o quanto pesam?

1454501762_152026_1454502038_noticia_normal_recorte1

O Mundial 2014 valorizou muitos atletas da atual geração da seleção da Colômbia, ainda comandada pelo treinador argentino José Pekerman. No momento a seleção cafetera disputa as Eliminatórias para o Mundial 2018, estando porém num modesto sétimo lugar.

Em seus clubes, seus principais atletas foram destaques para o bem e para o mal, durante a recém-encerrada janela de transferências. Agora jogador do chinês Guangzhou Evergrande, Jackson Martínez foi a segunda transação mais cara da janela, com o clube asiático dispendendo cerca de 42 milhões pelo jogador.

Já Falcao Garcia atualmente lesionado, esteve prestes a deixar o Chelsea. Segue em Londres (Inglaterra), tendo porém menos prestígio do que o recém-contratado brasileiro Alexandre Pato.

Questão Jackson.

Até o decorrer da última quarta-feira 04/01, Jackson Martínez tinha sido o jogador mais caro negociado ao findar da janela de transferências de inverno europeu. Com a janela chinesa ainda aberta e o brasileiro Alex Teixeira, agora ex-Shakhtar Donestk (Ucrânia), acabou custando 8 milhões de Euros a mais pagos pelo Jiangsun Sunning.

Voltando a Jackson, sua saída do espanhol Atlético de Madrid causou algum espanto, uma vez que o ex-atacante do FC Porto (Portugal), foi a maior aquisição colchonera para a atual temporada (cerca de 35 milhões de Euros). O preço pago pelo colombiano foi o segundo maior dispendido na história do time do Vicente Calderón. Seu currículo em três anos de Liga Sagres justificava: foram 92 gols em 133 partidas.

A maior aquisição da história do Atlético, ainda foi o Falcao Garcia e os 40 milhões pagos por seu futebol, em 2013. O periódico espanhol El País porém, ressaltou que nos bastidores rojiblancos de Madrid, uma saída de Jackson parecia bem encaminhada. Primeiramente pelo baixo rendimento em campo, que contabilizou apenas 3 gols em 1051 minutos em campo (13 partidas em 22 disputadas pelo clube).

Na perspectiva tática, o atacante não se enquadrou ao módulo proposto pelo treinador Diego Simeone. Num segundo aspecto, a negociação se deu devido a representação de Jackson, feita pelo agente português Jorge Mendes, que pretende expandir seus negócios no mercado futebolístico da Ásia. Segundo o El País, Mendes (também agente de Cristiano Ronaldo), tem uma “carteira de atletas” estimada em torno de 530 milhões de Euros.

Vale lembrar que Jorge Mendes é sócio de Peter Lim, milionário de Singapura e atual dono do também espanhol Valencia. Ter um atleta de expressão no Guangzhou, era um passo considerável para os negócios do agente e sua sua empresa Gestifute. O El País frisa que o crescimento deste clube chinês se deu a partir de 2010, quando o grupo Evergrande Real State adiquriu a agremiação.

Dali em diante o time passou a ter jogadores expressivos como Paulinho, Robinho ou o treinador italiano Marcello Lippi (técnico da Itália tetra-campeã Mundial 2006), antecessor do atual técnico, o brasileiro Felipão.

Da parte do Atlético.

Voltando ao Atlético de Madrid, o El País afirma que o clube tinha sim uma oferta pronta de 45 milhões de Euros, a qual seria oferecida à Diego Costa (Chelsea). O clube colchonero já contava com a venda de Jackson. A imprensa chegou a cogitar uma troca entre Atlético e Chelsea, envolvendo Jackson e Diego Costa, algo que não houve.

O El País ressalta que a relação entre Diego Simeone e Jackson cessou aos 59 minutos da partida contra o Celta de Vigo, válida pelas quartas de final da Copa Del Rey, a pouco mais de uma semana. Jackson foi substituído e o resultado final em 0x0 decretou a eliminação do clube colchonero. Simeone vinha cobrando mais empenho e intensidade do atacante colombiano.

Além da negociação por Jackson, o Atlético cogitou uma negociação pelo citado Falcao Garcia, antigo ídolo do clube. O jogador também estava na pauta do Valencia, mas segue integrado ao elenco do inglês Chelsea. Os direitos federativos do jogador porém, ainda pertencem ao Monaco, que pagou ao próprio Atlético 60 milhões de Euros pelo atacante, em 2013.

Falcao Garcia (AFP)

Falcao Garcia (AFP)

Após a grave lesão sofrida por Falcao poucos meses antes do Mundial 2014, sua carreira decresceu vertiginosamente. O jogador não participou da última Copa pela seleção colombiana, tendo sido emprestado ao Manchester United e no inicio da atual temporada, ao Chelsea. Definitivamente, Falcao Garcia não se adaptou à Premier League inglesa.

Pelo United na temporada 2014/2015 anotou apenas 4 gols em 29 partidas. Na presente temporada pelo Chelsea, marcou apenas 1. O atual camisa 9 dos blues carrega um currículo considerável, tendo anotado 72 gols em três temporadas pelo FC Porto, mais 70 gols em duas temporadas jogando pelo Atlético de Madrid.

Falcao não disputará a Champions League pelo Chelsea, nesta sequencia de torneio continental que começa a desenvolver sua fase de mata-mata, no próximo dia 16/02. Os blues retiraram a inscrição do colombiano para cedê-la ao brasileiro Alexandre Pato, que recebeu ainda a camisa 11, outrora pertencente ao ídolo Didier Drogba.

Imagem de Jackson (a esquerda): Miguel Riopa – AFP