Chicharito: vivendo o sonho.

1454961987_090067_1454962559_noticia_normal_recorte1

Há dez anos atrás, Hollywood produziu a trilogia “Gol” que contava a história de Santiago Muñez, um imigrante mexicano que vivia ilegalmente nos EUA. No primeiro filme, Santi cruzava o oceano para fazer um teste no Newcastle United, da Inglaterra. No segundo chegava ao Real Madrid, com alguns atletas personificando a eles mesmos (Zidane, Beckham, Raúl e Ronaldo, inclusos).

No terceiro filme Santi disputa o Mundial de 2006 (realizado na Alemanha) pela seleção mexicana. A trilogia que não era um primor de verosimilhança, não ganhou muita receptividade no Brasil, mas nos EUA visava um público imigrante latino. E quando observamos a biografia do atacante mexicano Javier “Chicharito” Hernández, inevitavelmente lembramos da trilogia.

O periódico espanhol El País ressaltou um encontro de Chicharito consigo mesmo, atuando há pouco mais de seis meses pelo alemão Bayer Leverkusen. Ídolo inquestionável no México, Chicharito não chegou a se personificar enquanto a promessa vislumbrada por Sir Alex Ferguson, no Manchester United. Entretanto, não é necessário ser gênio para ser ovacionado pela torcida.

O El País relembrou palavras do ídolo blanco e hoje dirigente do Real Madrid, Jorge Valdano, explicando a má fase do mexicano, que atuou no Santiago Bernabéu na temporada 2014/2015. Valdano descreveu que Chicharito pode “receber o lançamento de uma galinha e mandá-la no ângulo do goleiro adversário”, num dia bom. Porém, num dia ruim é capaz de “falhar sozinho” num lance sem o goleiro debaixo das traves.

Neste momento da temporada, Chicharito contabiliza 29 gols. Credita-se à boa fase o uso do atual modelo de chuteiras Nike, por parte do atacante. Dotada de um formato que lembra uma bota, a parte da chuteira que recobre o tornozelo, trás internamente uma material que oferece maior firmeza no momento das finalizações.

O El País ressaltou que o meia Andrés Iniesta (Barcelona), declarou publicamente que o modelo do calçado, realmente propicia maior firmeza nas finalizações.

Trajetória

Chicharito é olhado de cima para baixo pelo público brasileiro. Disputou porém uma final de Champions League pelo Manchester United com apenas 23 anos. Na ocasião (temporada 2010/2011), os red devils acabaram derrotados pelo Barcelona. Após a aposentadoria do treinador Alex Ferguson, o mexicano perdeu prestígio em Old Trafford.

Emprestado ao Real Madrid na temporada 14/15, Chicharito foi recebido com o respeito de alguém que poderia ser o sucessor do ídolo merengue Hugo Sanchez (também mexicano). Não seria titular nunca num ataque com Benzema, Bale e Cristiano Ronaldo, mas cumpriu um bom papel de coadjuvante.

O citado modelo de chuteira Nike, utilizado por Chicharito. (reprodução)

O citado modelo de chuteira Nike, utilizado por Chicharito. (reprodução)

Contabilizou 9 gols em 33 partidas, sendo o gol de falta anotado contra o Atlético de Madrid pelas quartas de final da Champions League 14/15, o mais importante. O tento foi imposto a dois minutos do fim da partida, classificando os blancos para as semifinais. Ao fim da temporada sem títulos para os merengues, Chicharito retornou à Manchester.

O atacante foi colocado em campo pelo técnico red devil Louie Van Gaal. Mas um penalti perdido contra o belga Club Brugge na partida de volta dos playoffs, convenceu Van Gaal a relegar o mexicano à lista de jogadores transferíveis. As cameras da UEFA chegaram a focalizar Van Gaal olhando de maneira desconfiada para o assistente Ryan Giggs, logo após Chicharito perder a cobrança.

O Bayer Leverkusen pagou 13 milhões de Euros pelo atacante, que tornou-se titular rapidamente. Na Bundesliga alemã ele estreiou em 12 de setembro último, quarta rodada da liga alemã. Até o empate sem gols com o líder FC Bayern no último fim de semana, Chicharito anotou 13 gols no torneio.

Os tentos pela Bundesliga foram marcados em 17 partidas (1307 minutos jogados). O mexicano é o quarto artilheiro da liga nacional, atrás de Aubameyang (Borussia Dortmund/20 gols), Lewandowski (FC Bayern/19 gols) e Thomas Müller (FC Bayern/14 gols). Pela DFB Pokal (ou Copa da Alemanha), Chicharito contabiliza três gols mas o Leverkusen foi eliminado pelo Wolfsburg, na última terça-feira.

Pela Champions League, Chicharito bateu seu próprio recorde anotando cinco gols, em seis partidas da primeira fase. A resposta para Van Gaal veio em campo, uma vez que o mexicano anotou mais gols do que todos os atletas do Manchester United que anotaram gols pela atual edição da CL, juntos. Leverkusen e United porém já estão eliminados do torneio continental.

Pela seleção do México, Chicharito ostenta 22 gols. Em junho de 2015, o atacante acabou por não disputar a Copa Ouro, devido a uma lesão na clavícula direita. Retornou porém anotando gol num amistoso contra a Argentina. Chicharito também anotou um tento na final da Copa da Concacaf que serve de eliminatória da Copa das Confederações 2017 (Rússia). Os mexicanos venceram a seleção dos EUA por 3×2.

O Bayer Leverkusen volta a campo neste fim de semana visitando o Darmstadt, pela vigésima-primeira rodada da Bundesliga. O time de Leverkusen é o quinto colocado (32 pontos).

Imagem de Chicharito usando o citado modelo de chuteiras da Nike: EFE