Fustigado pelas mais compreensíveis críticas e julgamento público, o atacante francês Karim Benzema parece ter recuperado a sua forma mais convincente, atuando pelo espanhol Real Madrid. O atleta se viu envolvido em confusões extra-campo, detalhe sórdido que obnubilou sua primeira metade de temporada 2015/2016. Benzema também se recuperava de lesão física, algo agora plenamente sanado.

Enquanto consequência à estapafúrdia acusação de chantagem e tentativa de extorquir o companheiro de seleção francesa Mathieu Valbuena, Benzema acabou banido da seleção bleu por tempo indeterminado. Isso ao fim do ano passado e ostentando condição de principal atleta do grupo bleu que disputará a EURO 2016.

Em contraparte as atuações constantes voltaram a acontecer pelo Real Madrid. Benzema já ultrapassou a soma de tentos anotados na última temporada (15 gols), segundo levantamento do periódico espanhol El País. O francês soma 16 gols em 15 partidas disputadas na atual edição de La Liga espanhola.

Se acumulados os gols na primeira fase da atual Champions League, ele contabiliza 20 gols em 19 partidas, isto tendo obtido a oportunidade de arrematar em gol por 57 vezes, nestas citadas 19 partidas. Curiosamente o número de assistências para gol, é de apenas um em 19 jogos disputados. Por volta de janeiro de 2015 na temporada passada (14/15), Benzema contabilizava 12 assistências, também segundo observou o El País.

O diretor técnico e antigo ídolo merengue Jorge Valdano, destaca o bom entrosamento de Benzema junto à Cristiano Ronaldo. Valdano ressaltou as qualidades técnicas do francês, algo típico de atletas formados no futebol da França. “Faz a ‘parede’, abre espaços, sabe fugir da marcação de forma brilhante…concede assistências com a mesma desenvoltura com que finaliza. Então, é mais um camisa 10 do que um 9”, observa Valdano.

De fato a reciprocidade entre Benzema e CR7 é mútua, uma vez que o atacante lusitano votou no companheiro francês, enquanto capitão da seleção portuguesa, na última eleição para a Bola de Ouro FIFA. CR7 por sua vez contabiliza 16 gols na atual edição de La Liga, tendo arrematado em 109 oportunidades.

Síndrome de “vira lata”.

Benzema chegou à Madrid (Espanha) de forma discreta em 2009, vindo do francês Lyon e ofuscado pelas aquisições de Cristiano Ronaldo e Kaká, feitas por Florentino Pérez, tão logo o presidente re-assumiu o clube naquele período. O francês disputava posição com o argentino Gonzalo Higuaín (atual Napoli), atleta contratado pela gestão anterior de Juan Ramon Calderón.

Naquela temporada 2009/2010, sob comando de Manuel Pellegrini (Manchester City), Benzema não mostrou seu melhor futebol e seguiu preterido pelo treinador seguinte, José Mourinho, que também confiava mais em Higuaín. O El País relembra uma certa ocasião em 2010, quando Higuaín se lesionou e Mourinho disse algo como: “se você não tem um cão na hora de caçar, então tem que caçar com um gato”. O lusitano se referia a opção por escalar Benzema, forçosamente.

O entrosamento pleno de Benzema com CR7 se daria sob gestão de Carlo Ancelotti, a partir de 2013. No início da temporada 13/14, o Real Madrid também se desfêz de Higuaín, negociando-o com o italiano Napoli. Benzema se tornava absoluto e ganhava a tutela de Zinedine Zidane, então auxiliar-técnico de Carletto.

Com a recente a efetivação de Zizou na equipe principal blanca, há alguma esperança no que diz respeito a uma evolução também de caráter, por parte de Benzema. A boa forma retornou, porém na seleção francesa Benzema pode seguir esnobado por Didier Deschamps. Isso em virtude das ascensões de Antoine Griezmann e Olivier Giroud.

Em terceiro lugar na tabela de La Liga, o Real Madrid volta à campo neste domingo por La Liga. Os blancos visitam o Real Betis em Sevilla, às 17:30 hr (horário de Brasília). O campeonato espanhol está sendo exibido no Brasil pela ESPN e Foxsports.

Imagem de Benzema: P. Armestre – AFP