O Atlético de Madrid se vê no segundo posto de La Liga (38 pontos), levando em consideração que o líder Barcelona ostenta um jogo a menos, adiado em virtude da disputa do Mundial de Clubes em dezembro. A liderança do “Atléti” se dá nos critérios de desempate, pois os culés mantém a pontuação mesma. Com a janela de transferências de inverno já aberta, o treinador Diego Simeone recebeu dois reforços.

Na partida da última quarta-feira, o “Atléti” bateu o Rayo Vallecano no estádio de Vallecas por 2×0, na re-abertura de La Liga após recesso de inverno. Junto ao grupo rojiblanco, o volante argentino Matías Kranevitter que acabava de chegar à Espanha, já se via integrado ao elenco relacionado. No último dia de 2015, a imprensa espanhola noticiava a chegada do meia Augusto Fernández, também argentino.

O periódico espanhol El País tem destacado a re-designação do desenho tático do Atlético do 4-1-4-1 para um surpreendente 4-3-3, módulo com o qual Simeone fez o time obter a vitória contra o Rayo, na última rodada. O El País destacou ainda a entrada do ganês Thomas Partey, oriundo das categorias de base colchoneras, sendo que o volante deu o passe para o gol de Angél Correa, o segundo da contagem.

O time entrou em campo num 4-4-2 com Oblak, Juanfran, Gimenéz, Godín e Gaméz. Óliver Torres, Koke, Saúl e Carrasco. Griezmann e Fernando Torres. A formação em 4-3-3 se deu com Thomas, Koke e Saúl no meio, com o ataque formado por Angél Correa, Griezmann e o colombiano Jackson Martínez.

A inconstância no meio-campo após a lesão do português Tiago, então seu baricentro, tem concedido um positivo “efeito caleidoscópio” à Simeone, que por incrível que pareça, está usando as permutas a seu favor. Contra o Rayo, o veterano meia Gabi também esteve indisponível.

Os reforços

O volante argentino Matías Kranevitter (22 anos) teve sua contratação acertada no início da atual temporada, junto ao clube argentino River Plate. Kranevitter é uma revelação, que inclusive já obteve convocações para a seleção argentina do técnico Gerardo Martino. Ficou acertado que o “Atléti” permitisse que Kranevitter disputasse o Mundial de Clubes pelos “millonarios”, e se apresentasse apenas após a disputa.

Kranevitter (abaixo ainda pelo River Plate) marcando Lionel Messi, na final do Mundial de Clubes 2015 (Thomas Peter – Reuters)

Kranevitter (abaixo ainda pelo River Plate) marcando Lionel Messi, na final do Mundial de Clubes 2015 (Thomas Peter – Reuters)

O volante foi campeão da Libertadores e vice-campeão Mundial de Clubes 2015, pelo River Plate. Segundo o El País o Atlético pagou 8 milhões de Euros por 70% dos direitos federativos do meio-campista, num vinculo que engloba multa rescisória estabelecida em torno de 40 milhões de Euros. Na Argentina menciona-se que Kranevitter venha a ser o sucessor de Javier Mascherano, na seleção.

O El País ressaltou a vontade do atleta, algo que combina com o espírito colchonero, característica que o treinador Diego Simeone sempre incorporou muito bem. Isso além dos elogios do agora ex-treinador Marcelo Gallardo. Segundo o jornal espanhol, o técnico Ramon Diáz (antecessor de Gallardo, hoje á frente da seleção paraguaia), já preparava Kranevitter para um desígnio grandioso, mostrando-lhe vídeos de jogos de Sergio Busquets e Andrea Pirlo.

O outro reforço é Augusto Fernández  (29 anos), que fazia parte do plantel do espanhol Celta de Vigo. De trajetória internacional discreta, Augusto inicialmente era um externo ofensivo, reconvertido à posição de segundo volante. Também ex-jogador do River Plate, Augusto Fernández foi atleta de Simeone, quando “cholo” treinou os “millonarios”, entre 2008 e 2009.

O El País afirma que Simeone acompanhava os passos de seu antigo pupilo, desde que o Celta o contratou em 2012. Augusto Fernández assinou vinculo que se estenderá até 2019. Os jornalistas na Espanha cogitam que Simeone utilize uma formação com Gabi Koke e o próprio Augusto Fernández.

O Atlético de Madrid volta a campo pela décima-oitava rodada de La Liga, neste sábado. Os colchoneros recebem o Levante às 17:30 hr (horário de Brasília), no Vicente Calderón (Madrid/Espanha). No Brasil o campeonato espanhol está sendo transmitido pela ESPN e Foxsports.

Imagem de Augusto Fernandéz: Juanjo Martín – EFE