“Não posso imaginar uma Eurocopa sem mim.”
(Zlatan Ibrahimović)

Este fim de semana, atribulado pelos atentados terroristas em Paris (França), trouxe as partidas de ida da repescagem das Eliminatórias da EURO. As últimas quatro vagas do torneio, que será realizado em 2016 na França, estão em disputa entre oito seleções europeias.

A partida de maior destaque, com certeza foi o clássico escandinavo entre Suécia 2×1 Dinamarca, realizado no último sábado 14/11, em Solna, território sueco. A Suécia surgiu comandada por seu líder técnico/moral e capitão Zlatan Ibrahimović, que com certeza não pode ser criticado pelo “ego grande”.

Ibrah “dá a cara a tapa” puxando a fila de uma equipe organizada, mas tecnicamente limitada. Vale ressaltar que o atacante do Paris Saint-Germain já chegou a se “aposentar” da seleção de seu país, após a disputa do Mundial 2006. É possível colocarmos o time da Suécia na perspectiva das seleções de Portugal ou do surpreendente time do País de Gales, já qualificado para EURO.

Os lusitanos não se envergonham da dependência de Cristiano Ronaldo. E em Gales, Gareth Bale já é equivalente a Pelé para os brasileiros, ou Maradona para os argentinos. Contra a Dinamarca, a Suécia do treinador Erik Hamrén se desenhou num 4-1-4-1, com Ibrah e o veterano meia Kim Källström atuando avançado, praticamente como um segundo atacante.

Källström e Ibrahimović, se alternam compondo a linha dos quatro meias ofensivos, e como referência na área. O primeiro gol sueco surgiu aos 45 min da primeira etapa, após bela jogada do lateral Lustig, que cruzou para Forsberg completar e fazer 1×0. Nos acréscimos da primeira etapa, Ibrah cobrou uma falta com perigo, exigindo grande defesa do arqueiro dinamarquês Schmeichel.

Aos 5 min do segundo tempo, Forsberg foi derrubado por marcador dinamarquês e o juiz assinalou penalti. Ibrahimović cobrou e converteu fazendo 2×0. A Dinamarca liderada em campo pelo atacante Nicolas Bentder, diminuiu a dez minutos do fim com gol de Jorgensen, que decretou o placar final de 2×1.

A Dinamarca possui um grupo minimamente equiparável ao da Suécia, tendo se postado de forma defensiva e calculista. Por outro lado, os dinamarqueses da outrora “Dinamáquina” campeã da EURO 1992 carregam sim, uma camisa mais pesada.

A partida de volta já ocorre na próxima terça-feira, com os suecos jogando com a vantagem do empate sem gols, em Copenhague (Dinamarca).

Outros jogos.

Na última quinta-feira a Hungria vistou a Noruega e venceu por 1×0. Os húngaros tentam defender a vantagem na partida de volta, que já acontece neste domingo 15/11 (17:45 hr – horário de Brasília). Já a Bósnia do atacante Edin Dzeko empatou em 1×1 com a Irlanda, na última sexta-feira.

Irlanda e Bósnia fazem a partida de volta na segunda-feira, 16/11 na Irlanda. Paralelamente a vitória da Suécia no sábado, a Ucrânia bateu a Eslovênia em seus domínios ucranianos por 2×0, e consolidou grande vantagem. Os eslovenos precisam vencer por 3×0 na partida de volta que também acontecerá na terça 17/11, em Maribor (Eslovênia).

No Brasil a repescagem das Eliminatórias da EURO está sendo exibida pelo Sportv. Todos os jogos estão marcados para as 17:45 hr (horário de Brasília).

Imagem de Ibrahimovć ironizando falta marcada contra si: Jonathan Nackstrand – AFP