Nesta semana a imprensa espanhola repercutiu o fim de ciclo do zagueiro brasileiro Miranda e do meia turco Arda Turan, no elenco do Atlético de Madrid. O defensor que subitamente se tornou capitão da seleção brasileira eliminada da Copa América, defenderá a Internazionale. Já o destino de Arda deve ser revelado nesta quinta-feira.

O periódico espanhol El País elencou ambos os jogadores enquanto componentes importantes da melhor equipe da história do Atlético de Madrid. Ou seja, o time base de protagonizou o ciclo vitorioso entre 2012 e 2014, o qual rendeu um título da Europa League, um título da Copa Del Rey e um título de La Liga.

Sobre Miranda, o periódico espanhol El País ressaltou sua presença como quarto zagueiro e liderança dentro dos vestiários. A última qualidade parece ter sido percebida também por Dunga. Miranda atualmente com 31 anos está sendo cedido para a Inter, por 15 milhões de Euros.

O El País ressaltou as ocasiões em que o treinador argentino do time rojiblanco, Diego Simeone defendeu publicamente Miranda, tomando-o enquanto o melhor defensor brasileiro, nos três anos entre 2012 e 2014. O periódico também recordou que Simeone dedicou muito trabalho para corrigir os desvios de atenção, no aspecto da concentração do zagueiro.

Na última temporada, Miranda vinha em queda que agora sabemos ser mais mental do que física. Além do fato de que o jovem uruguaio Giménez impressionou nas (várias) ocasiões em que atuou como titular colchonero. O El País destacou a dupla que Miranda formou com o também uruguaio Diego Godín, enquanto a melhor de La Liga.

Godín valia-se da estatura e da capacidade de antecipação, tanto com os pés quanto no jogo aéreo. Miranda complementava essas características com seu senso de colocação e vigor físico, que incluía grande agilidade. Aspectos desenvolvidos por Muricy Ramalho, quando Miranda se destacou no São Paulo, entre 2006 e 2008. Na época Muricy apostava num esquema de três zagueiros que atuavam adiantados e que se destacavam pela velocidade no recuo.

O grande momento de Miranda no “Atléti” segundo o El País foi obviamente o gol da vitória por 2×1 contra o Real Madrid, na final da Copa Del Rey 2012/2013. O periódico relembrou um dito do zagueiro, afirmando que na escola onde seu filho estudava em Madrid, nenhum colega tirva sarro dele. Trava-se do filho de alguém que venceu uma Copa sobre o Real Madrid de Cristiano Ronaldo, e uma liga espanhola sobre o Barcelona de Messi.

Arda.

O turco Arda Turan era tido enquanto alguém que realmente personificava o ideal de Diego Simeone dentro de campo. Na temporada 2011/2012, Turan ainda dotado de grande velocidade formou um tridente ofensivo poderoso com o brasileiro Diego e o colombiano Falcao Garcia. Tridente responsável pela conquista da Europa League daquela temporada.

FBL-EUR-C1-CHELSEA-ATLETICO

Arda Turan (Foto Glyn Kirk – AFP)

O El País ressaltou o caráter “anarquista” de Turan, o camisa dez perfeito para Simeone, que por sua vez afirmou “para mim um dez é um e zero”, destacando que o atleta da posição deve saber quando correr e a hora de conter a bola. O irascível Turan, que desdenhava verbalmente dos jornalistas em aeroportos, teria dito para Simeone em certa ocasião: “lhe entrego meu coração”.

Na última temporada o meia turco atualmente com 28 anos, padeceu de problemas físicos e nas últimas temporadas vinha atuando mais recuado também, já tendo perdido a característica da velocidade. O último ato anárquico de Turan com certeza foi a chuteira arremessada num bandeirinha, durante a eliminação do “Atleti” perante o Barcelona, na última Copa Del Rey.

O empresário de Turan deve anunciar nesta quinta-feira qual clube pagará 35 milhões de Euros por seu futebol. O volante brasileiro Rodrigo Caio, cuja negociação com o Valencia naufragou nos exames médicos, deve ser contratado pelo “Atléti” para preencher a lacuna que será deixada por Turan.

Rodrigo deve ter vínculo por empréstimo de um ano, com opção de compra ao final.

Imagem de Miranda: inter.it.