O clube espanhol Atlético de Madrid confirmou nos últimos dias a chegada de três reforços que devem ser titulares da equipe, na temporada 2015/2016. São eles o argentino Vietto (ex-Villarreal), o belga Yannick Ferreira Carrasco (ex-Monaco) e o colombiano Jackson Martínez (ex-FC Porto).

Embora o clube colchonero tenha cessado a sequência de um título por temporada, a qual ocorre desde 2012, sua pretensão de manter-se em disputa frequente da Champions League está sendo cumprida. A equipe terminou a última edição de La Liga em terceiro lugar, obtendo vaga direta para a próxima CL.

Extra-campo os rojiblancos ostentam um “boost” interessante, oriundo do dinheiro investido pelo magnata chinês Wang Jianlin, acionista colchonero desde o início de 2015. No que diz respeito ao plantel, a filosofia do treinador Diego Simeone que inspira a ideia dos pés no chão, ou jogo a jogo, “partida a partida” como o próprio “Cholo” descreve, segue aplicada.

O “Atléti” não dá mostras de que fará loucuras financeiras em nome de jogadores renomados como já vem fazendo. As contratações de Vietto, Carrasco e Jackson são minimamente pontuais.

O ônus da causa.

Em contraparte, o clube negociou três atletas valorizados Mandzukić, Miranda e Arda Turan. O atacante croata Mario Mandzukić juntou-se à italiana Juventus, tendo rendido algo em torno de 18 milhões de Euros. “Mandzo” fez uma boa temporada pelos colchoneros, anotando 20 gols em 42 partidas. Porém o atacante não teve exatamente uma adaptação plena, no aspecto extra-campo.

A imprensa espanhola já cogitava a saída do croata no decorrer da temporada, ainda que não tenha ocorrido nenhum tipo de desgaste em relação a comissão técnica ou companheiros. Mandzukić se expressa apenas em inglês e criou poucas amizades nos vestiários do Vicente Calderón, devido esta limitação. Simeone também tinha problemas mínimos no que diz respeito a esta particularidade.

O segundo jogador passado adiante foi o ídolo Arda Turan, que aceitou proposta do Barcelona. O meia turco pode render até 40 milhões de Euros aos cofres rojiblancos, dependendo de cláusulas que estipulam metas a serem cumpridas. A terceira e compreensível saída foi a do zagueiro brasileiro Miranda, cuja idade útil (31 anos) já mostrava expirar.

A Internazionale pagou cerca de 15 milhões pelo defensor. Os três podem render quase 70 milhões de Euros ao Atlético, que precisou fechar o caixa com vendas de atletas, uma vez que acabou a temporada 2014/2015 sem conquistar título nenhum.

Sangue novo.

No setor defensivo, Miranda já tem um suplente que inclusive, já vinha sendo titular na última temporada, o zagueiro uruguaio José Giménez. Em coletiva concedida no fim desta última semana, o lateral-direito Juanfran afirmou que o meia Koke deve se readaptar no desenho tático, para re-arranjar o meio-campo agora sem Arda Turan.

Para lacuna deixada por Turan entre os meio-campistas do elenco, chegou Ferreira Carrasco que realizou boa temporada pelo Monaco, que disputa a Ligue 1 francesa e foi eliminado nas quartas de final da última Champions League. No ataque, Griezmann e Fernando Torres agora novamente utilizando o número 9, tem dois novos companheiros.

Jackson Martínez

Jackson (camisa 21) em partida pela Colômbia durante a Copa América. (Foto N. Pisarenko – AP)

O argentino Luciano Vietto, vinha se destacando pelo Villarreal e surge como um tipo de aposta, devendo ser o suplente de Griezmann. Já o colombiano Jackson Martínez chega como solução para o setor ofensivo. Não haverá problemas de comunicação devido à barreiras linguísticas e fisicamente, pode realizar o que Mandzukić fazia, sem maiores problemas.

Martínez, que vinha sendo destaque do FC Porto já a algumas temporadas, custou 35 milhões de Euros, mais a cessão de Oliver Torres por empréstimo de um ano. Antes da Copa América 2015 ser realizada, Jackson que atuou no torneio pela Colômbia, chegou a ser anunciado pelo italiano Milan, de forma extra-oficial. O rossonero parecia ter tudo acertado com o atleta.

No decorrer do torneio sul-americano os rumores de que Jackson iria para o “Atléti” se tornaram maiores, e acabaram por se concretizar. O Milan acertou com o também colombiano Carlos Bacca (ex-Sevilla) e ainda teria interesse no lateral-esquerdo colchonero, Guilherme Siqueira, brasileiro naturalizado italiano.

Por fim, o periódico espanhol El País, ressaltou as palavras de Juanfran citadas na referida coletiva a respeito de Filipe Luís, atualmente no Chelsea. Quando perguntado qual seria o reforço ideal para o lado-esquerdo rojiblanco, Juanfran exaltou o ex-companheiro brasileiro, negociado pelo Atlético há praticamente um ano.