Enquanto não surgem nem rumores de negociações de atletas, a imprensa espanhola se coloca a projetar como pode vir a ser a disposição tática utilizada pelo treinador Rafa Benítez, em seu Real Madrid. Benítez foi anunciado oficialmente pelos blancos na semana passada, notícia ofuscada pelos escândalos da FIFA e pela final da Champions League, ocorrida no último sábado.

O periódico espanhol El País, frisa a utilização do desenho tático em 4-2-3-1, que Benítez utiliza desde sua gestão vitoriosa a frente do Valencia, bi-campeão espanhol em 2002 e 2004. Os espanhois descrevem a ênfase naquilo que eles chamam de “doble pivote de plomo”. Na prática são os dois meio-campistas a frente da linha dos quatro defensores.

Um destes meio-campistas é um volante tradicional de marcação e desarme, um camisa 5. Antevendo a perda da posse de bola, os laterais pouco se desvencilham da linha dos quatro defensores. Com os dois meio-campistas a frente da linha defensiva, pode-se ter seis homens em postura defensiva.

O El País ressaltou palavras colhidas junto a Albelda, ex-meio campista da Espanha e do Valencia no começo da década passada. Albelda afirmou que no Valencia de Benítez “sempre havia uma formação de seis homens atrás. Assim era impossível ser pego no contra-golpe”. No Valencia de Benítez, Albelda e Baraja eram os dois meio-campistas a frente da linha defensiva.

Geralmente o perfil dos homens que formam o “doble pivote” demonstram muito vigor físico. A formação que Benítez utilizava no italiano Napoli até o fim desta temporada, habitualmente trazia o suíço de ascendência turca Inler junto ao uruguaio Gargano, este um exemplo perfeito do “doble pivote” ideal. Inler saía mais para o jogo e Gargano é um camisa 5 tradicional.

No Liverpool de Benítez foram utilizadas as duplas Xabi Alonso/Mascherano e posteriormente “Momo” Sissoko/Lucas Leiva. Quando Benítez chegou em 2004 ao clube inglês, o intento era adequar um plantel ao seu gosto, plantel em reformulação que inesperadamente acabou campeão da Champions League 2004/2005. Na final daquela CL, Xabi Alonso formou o “doble pivote” com o croata Vladmir Smicer. Ambos anotaram dois gols reds, no empate em 3×3 com o Milan.

De antemão, Smicer sabia que não teria o contrato renovado. Alonso (atual FC Bayern) foi levado para Anfield Road por Benítez em 2004, e ali se tornaria o volante renomado que é hoje. Seu perfil é muito parecido com o de Asier Illarramendi, pouco aproveitado por Carlo Ancelotti, sendo que ambos meio-campistas foram revelados pela mesma Real Sociedad. Um aproveitamento de Illarra que custou cerca de 30 milhões de Euros a dois anos é sim, algo que Florentino Pérez deseja.

A imprensa espanhola observa esta preferência de Benítez enquanto um contraponto ao tipo de meio-campistas habilidosos e ofensivos, dos quais o Real Madrid dispõe. James, Modrić, Isco, Toni Kroos entre eles. Benítez procura atletas fisicamente mais robustos para o meio-campo, mas é preciso lembrar que o treinador não decidirá as contratações em Chamartín, como fazia no Liverpool.

O El País relembrou o uso de Ramires e David Luiz adiantado, como os “doble pivotes”, algo feito por Benítez em sua passagem pelo Chelsea. Essa perspectiva porém, mostrava o treinador espanhol “cumprindo ordens” de Roman Abramovich, ao promover o uso de Juan Mata e Oscar, meias ofensivos habilidosos.

Quem pode chegar.

O El País segue ressaltando a ausência de volantes marcadores no elenco merengue, algo que trouxe problemas na temporada que se encerrou. O que tem mais características defensivas é o brasileiro Casemiro, que retorna de empréstimo do FC Porto. O alemão Sami Khedira acertou com a Juventus nesta terça-feira.

Na Europa pergunta-se sobre o destino de Paul Pogba, destaque da própria Juve vice-campeã europeia. Os dois clubes de Manchester (United e City) tem interesse no meia francês, assim como Real Madrid. O Barcelona também teria Pogba como prioridade, para preencher a lacuna deixada por Xavi. Cogita-se a possibilidade da Juve pedir 100 milhões de Euros por Pogba devido a sua valorização. Os catalães negociam tendo o alemão Ilkay Gündogän (Borussia Dortmund), como um “plano b”.

Voltando ao Real Madrid, uma eventual chegada de Pogba tornaria o panorama interessante, ainda que a imprensa espanhola não o considere exatamente um “pivote”, por atuar mais centralizado no meio-campo. O presidente blanco Florentino Pérez está disposto a contratar o meio-campista.

Imagem de Rafa Benítez: Angel Martinez – As