Na última sexta-feira a Espanha bateu a Ucrânia por 1×0, em partida válida pelas Eliminatórias da EURO 2016 ocorrida no Pizjuán (Sevilla/Espanha). A fúria tenta se re-estabelecer e sair dos escombros da eliminação na primeira fase do Mundial 2014. A equipe ainda apresenta a base envelhecida do período glorioso entre 2008 e 2012, em que foram obtidos êxitos em duas EURO’s e o Mundial 2010.

A vitória magra de “la roja” pelo placar mínimo com gol de Álvaro Morata, gerou algum descontentamento por parte da imprensa espanhola. Por outro lado, o periódico espanhol El País enfatizou a maneira como treinador Vicente Del Bosque escalou o time e posicionou Isco, a principal promessa do espanhola.

Na Espanha comenta-se a suposta impossibilidade do meia do Real Madrid atuar em conjunto com Andrés Iniesta, insubstituível e já com 31 anos de idade. Del Bosque, que já se configura como um treinador obsoleto, possibilitou conta a Ucrânia um desenho tático em 4-3-3 que possibilita desdobra em 4-2-3-1. A disposição inicial teve Casillas, Juanfran, Ramos, Piqué e Alba. Busquets, Koke e Iniesta. Isco, David Silva e Morata.

No setor de meio-campo, Koke (do Atlético de Madrid) é o lowplaymaker que já preenche o espaço deixado pela aposentadoria de Xavi Hernandez. Isco foi deslocado pelo lado esquerdo, com Iniesta abandonando esta faixa de campo para ocupar o lado centro-direito. A disposição é funcional. No ataque David Silva flutua entre os flancos esquerdo e direito, quando o esquerdo é ocupado por Isco.

A frente Morata, destaque da italiana Juventus, mostra-se um achado interessante podendo atuar como “falso centroavante”. O 4-3-3 da fúria verte-se num 4-2-3-1 dependendo da necessidade. Isco pode ser o parte do trio ofensivo à esquerda no desenho em 4-3-3 ou, o externo esquerdo da linha de 3 meias do 4-2-3-1. No caso deste segundo desenho tático, Iniesta é quem atua centralizado na linha dos 3 meias, como um “camisa 10” típico. Algo que é sim possível de ser executado por ele.

Após o confronto com os ucranianos, Iniesta elogiou publicamente o companheiro de seleção, enaltecendo sua visão de jogo. O meio-campista do Barcelona minimizou as comparações que a imprensa espanhola tem associado a Isco, comparado ao próprio Iniesta (mais) e ao mito franco-merengue Zinedine Zidane (menos). Os companheiros de Isco parecem preocupados com possíveis pressões desnecessárias, que possam eclodir sobre o jovem meia de apenas 22 anos.

“La roja” é a segunda colocada do grupo C nas Eliminatórias da EURO, surpreendentemente liderado pela Eslováquia. Nesta segunda-feira a seleção espanhola viaja para Amsterdam (Holanda) onde enfrentará a Holanda em amistoso internacional.

Foto de Isco (de vermelho) em meio a marcação dura dos defensores ucranianos: Marcelo Del Pozo – Reuters.