Os primeiros qualificados para as quartas de final da EURO 2012 foram confirmados no último sábado. A República Tcheca bateu a anfitriã Polônia por 1×0 obtendo uma das vagas. Na outra partida a Rússia que aparentemente carregava consigo algum favoritismo foi derrotada pela Grécia também por 1×0.

Os gregos, campeões da EURO 2004 avançam junto aos tchecos. No domingo aguardava-se o embate entre Holanda x Portugal valendo a segunda vaga no grupo B. Na partida disputadíssima destacou-se finalmente Cristiano Ronaldo autor dos dois gols da vitória lusitana de virada por 2×1 sobre a decepcionante Holanda.

Cristiano Ronaldo aliás que desperta amor e ódio por parte principalmente de muitos brasileiros que não admitem que um atleta não sul-americano possa ser tão talentoso. Quanto mais em relação a um português no dia a dia do cotidiano burro do brasileiro, motivo de piada.

O avanço de CR7 pela ponta esquerda enquanto Nani conduzia o jogo pela extrema direita, seguido da frieza e precisão na área no momento de trocar o pé para finalizar, o lance do segundo gol; representa muito do que falta a onze entre dez atacantes em atividade no futebol brasileiro.

Objetividade, não ‘pedaladas’, firulas inférteis. CR7 está com 27 para 28 anos, a maturidade chega e ele parece estar utilizando este atributo num momento decisivo. Portugal saiu atrás e ele CR7 fez o gol do empate e o gol da virada. Espera-se isso de CR7 desde a EURO 2008, o que talvez tenha sido uma incoerência.

Tolice é acreditar piamente que Neymar deva carregar sozinho nas costas Santos e seleção brasileira aos 20 anos. Ou que Messi hoje com 25 anos já devia ter dado dois títulos Mundiais a Argentina. Maturidade rima com habilidade e assim como a segunda maturidade é para quem pode e não para quem quer.

No outro jogo a Alemanha disparada com seis pontos e já classificada no grupo chegou a nove pontos batendo a Dinamarca também por 2×1. Os dois primeiros confrontos das quartas de final já se viam definidos. Rep. Tcheca enfrentará Portugal e a tricampeã Alemanha terá a Grécia como adversária.

Grupos C e D.

Na segunda feira o equilibrado grupo C viu seu destino em jogo. Eu acompanhei o sonolento Espanha 1×0 Croácia e este grupo foi o que menos partidas pude ver. A Espanha tinha dificuldades de criação a frente da previsível retranca croata que levava perigo nos contra-ataques mas sem ser eficiente.

A bola não chegava em Fernando Torres que saiu por volta dos 15 minutos do segundo tempo. Com atletas leves habituados a jogar pelos lados a Espanha não era incisiva. O gol sai no fim pouco depois de Fabregas vir a campo, executa um belo lançamento encontrando Iniesta e Jesus Navas em linha pouco a frente da linha defensiva croata e sem impedimento. Iniesta domina com o peito e toca para Navas fazer o gol solitário.

Fabregas chegou lesionado a Polônia e talvez a disfunção criativa no ataque espanhol se explique em sua não titularidade. Espanha e Croácia tinham quatro pontos, a fúria chegou a sete. No outro jogo a Itália após dois empates enfrentava a fraca Irlanda vencendo por 2×0.

A azzurra chegou a cinco e se classificou em segundo lugar. Cesare Prandelli mudou novamente a escalação levando de volta De Rossi da zaga para o meio de campo. Infelizmente não acompanhei os jogos italianos nesta primeira fase para descrever as curiosas modificações propostas por Prandelli.

Na terça (hoje) França e Inglaterra se viam empatados com quatro pontos no grupo D. Os franceses quase se complicaram diante da Suécia que se despediu de forma digna batendo os bleus por 2×0. O destaque foi o primeiro gol sueco, possivelmente o mais bonito da EURO até agora. Recebendo bola alçada na área Ibrahimović marcado pelo companheiro de Milan Phillip Mexes e finaliza de voleio.

No mata-mata a França pode sentir falta de jogadores realmente decisivos. Paralelamente a anfitriã Ucrânia recebia a Inglaterra em Donetsk num jogo equilibrado. Wayne Rooney retornando de suspensão faz o gol solitário no inicio do segundo tempo. Após belíssima jogada do capitão Gerrard pela direita, que driblou o marcador e cruzou, Rooney completa de cabeça se aproveitando de dois desvios sofridos pela bola que toca em dois defensores ucranianos atrapalhando o goleiro Pyatov.

A Ucrânia ainda tem um gol legitimo não validado após forte chute de Dević em bola que Terry tirou de dentro do gol ucraniano. Lesionado em treino na véspera, Shevchenko veio nos últimos quinze minutos fazendo estremecer o estádio. Porém o placar final da despedida de Sheva em partidas oficiais pela seleção ucraniana foi Ucrânia 0x1 Inglaterra. Os ucranianos poderiam ter avançado caso vencessem.

Os ingleses avançam em primeiro lugar e os franceses em segundo do grupo D. Nas quartas de final a Espanha encarará a França enquanto o English Team terá a Azzurra italiana pela frente. O primeiro confronto das quartas final acontece nesta quinta feira dia 21/06. O confronto Republica Tcheca x Portugal terá todas as atenções voltadas para si. Os outros três jogos acontecerão em seqüência nos três dias seguintes.