A uma semana e meia do derby de Milão

Fosse o derby milanês  no próximo sábado e a sorte do Milan estaria selada. A Inter tem um elenco notadamente mais rico e vemd e uma recuperação moral fantástica. O Milan tem um time titular equivalente quando em forma, mas sem Ibra e com Cassano e Pato capengando, não haveria margem para competição. Embora o clássico não vá ainda decidir a sorte do torneio, ele será fundamental psicologicamente. E a semana de folga mantém a tensão do campeonato mais disputado do pós-Calciopoli.

No final de semana, a Inter veio embalada da vitória espetacular sobre o Bayern, mas sofreu. O gol de Pazzini foi legal, assim como era legal o gol de Ibrahimovic anulado contra o Bari (ambos são duvidosos, mas a International Board tem uma determinação de validar o gol em caso de dúvida). Mas trata-se de erros de arbitragem absolutamente aceitáveis e que só causam discussão por conta da circunstância.

Mas o mais legal para o campeonato foram as vitórias de Udinese, Lazio e Napoli. A Inter ainda tem de pegar os dois últimos, enquanto o Milan pega a Udinese na última rodada do torneio. Sigo achando a Udinese o time mais legal da Série A e seria fantástico que na última rodada ela estivesse disputando o título. A 14 jogos sem perder e sem a distração da Copa Itália, as premissas para tanto estão colocadas.

 

 

Anteriores

Quartas da Liga dos Campeões: Três barbadas e um páreo duro

Próximo

Uma reflexão

21 Comments

  1. Cassiano Gobbet

    Nem vou discutir isso, mas no Milan, o trabalho dele foi risível (inclusive porque mesmo depois de dois anos ele não falava uma palavra de italiano). Abs

  2. Boni dos Santos

    Fatih Terim é treinador pra mata-mata. ele tem o estilo emocional e intenso do felipão, e foi assim que ele levou o galatasarauy ao titulo da uefa e a turquia as semifinais da euro.

  3. Cassiano Gobbet

    Gregoria, obrigado meu caro e um abraço.

  4. Cassiano Gobbet

    Rafael, o Allegri não quer usar o 4-3-1-2. Sua ideia inicial era usar o 4-3-3, mas para isso precisa de Pirlo e de dois laterais que empurrem os atacantes para trás. Sem isso, tem de preencher o meio-campo e prender os laterais. Nessas, ele encontrou o Boateng como trequartista, mas sacrifica um atacante (Pato ou Robinho – mais o primeiro). Acho que, no frigir dos ovos, até que ele vai fazendo um trabalho razoável para um time que está em franca reconstrução. Se for campeão, ganhará dois zagueiros e pelo menos um lateral. Isso sim deixaria o time competitivo (não só o time titular).

  5. Cassiano Gobbet

    Ressalto: acho os dois válidos (o Strasser menos, o Merkel mais). O ponto é que um jogador sair da base e ser titular do Milan é um fenômeno raríssimo, assim como na Inter. Basta lembrar do Santon, por exemplo. Ele é excelente, mas não aguentou a pressão e teve de ser emprestado para ganhar corpo. abs

  6. Cassiano Gobbet

    Gilson, o Terim fez um belo time na Fiorentina, mas no Milan errou feíssimo. Perdia o primeiro tempo em todos os jogos e não conseguia se decidir se queria jogar com linha de impedimento ou marcação com sobra. O Allegri fez um ótimo trabalho no Cagliari e, queira ou não, ainda é líder do Italiano. Sobre Ibra e Robinho, não há opção. Como descansar o Ibra com Inzaghi machucado e Cassano sem ritmo? E o uso do Thiago no meio-campo foi só em dois jogos (e não foi mal não – vitória sobre o Cesena e empate sem gols com a Lazio), quando estavam machucados Ambrosini, Gattuso, Flamini e Pirlo.

    Em relação às “pescas” acho que foram muito acertadas (discordo de você 🙂 ). O Merkel pode vir a ser uma excelente mezzala e o Strasser é um marcador eficiente. O que é natural é que, jogar dois meninos de 20 anos no time titular (porque a enfermaria estava entupida) é mesmo um grande risco. O Verdi é mesmo uma grande promessa, mas ele precisa de uma coisa que não pode ter na Série A agora – força física. Ele é baixo e ainda muito mirrado para ocupar um espaço entre meio-campo e ataque e seria jantado por qualquer meio-campo robusto. O Carmona confesso que não posso avaliar (mas se o Barça liberou, é de se suspeitar).

    Não discordo de você que o Allegri fez muitas escolhas discutíveis: acreditar no Bonera como central, ressuscitar o Jankulovski do sono eterno (embora ele tenha ido bem com o Napoli), não usar o Robinho mais aberto, não procurar uma posição na qual o Pato possa render mais com o Ibrahimovic, não insistir mais no Amelia, não se livrar do Papasthatopoulos, mas certamente teve acertos (Boateng, Flamini, Pirlo jogando mais à esquerda). A verdade é que se ele for vice, será uma besta; se for campeão, bestial. Mas não é nem uma coisa nem outra. Abs

  7. gregorio

    elogio o seu blog, analises concisas e que fogem da mesmice, te parabenizo , os comentarios também sao interessantes de ler, continua nessa !

  8. Rafael Borges

    O maior problema do Allegri é que o 4-3-1-2 dele não se encaixa bem com o elenco que ele tem à disposição. Além disso, mais de uma vez nessa temporada o Milan foi um time pobre na criação e suscetível ao contra ataque pelas laterais.

    Hoje, o meio campo do Milan é muito lento, estático e pouco criativo. Seedorf e Pirlo, os únicos meias milanistas do qual se pode esperar alguma criatividade, já passaram do auge há algum tempo. Sem eles, o meio de campo rossonero se torna um deserto de ideias.

    Situação muito diferente daquele meio de campo formado pelos mesmos Pirlo e Seedorf juntamente com figuras como Rui Costa e Serginho que conquistou a Champions League oito anos atrás, mas isso já faz algum tempo…

    Pirlo e Seedorf, naturalmente, já não têm o folego que tinham há oito anos atrás e a diferença da qualidade técnica entre Rui Costa e Serginho de Boateng e Flamini é abismal.

    Tivesse o elenco de 2003 nas mãos, Allegri faria um trabalho muito melhor do que tem feito.

  9. Boni dos Santos

    Gilson

    Strasser e Merkel são reflexos de como a base do Milan é um lixo ao cubo no pós-Maldini. Se esses dois meninos da base q vc citou jogassem tanto assim ja teriam espaço…
    na verdade ateh a base do Sevilla é melhor: Sergio Ramos, Reyes, Capel e Jesus Navas

  10. Gilson

    Cassiano, o Terim, na minha opinião, fez muita bobagem também. Já o Tabarez pegou o clube em um momento um pouco enrolado. Salvo engano, ele, assim como o Allegri, também havia treinado o Cagliari antes de desembarcar em Milanello. Logo, é bom que os cartolas prestem bastante atenção a essa tendência.

    E, para não criticar o cara sem dar os motivos, aí vão eles:
    1) Porca utilização do rodízio – Robinho e Ibrahimović, por exemplo, praticamente não descansaram este ano;

    2) Invenção de Thiago Silva como volante. O brasileiro, quando escalado naquele setor, atua como… zagueiro. E, dessa forma, deixa “alguns” vazios no meio-campo para deleite dos adversários; e

    3) Allegri “pescou” errado na base. Como não tem laterais de enorme qualidade, ele precisa de gente que saiba jogar pelos lados no meio-campo. Na Primavera existem jogadores com essas características – o espanhol Adrià Carmona e Simone Verdi. Ambos são talentosos, velozes, sabem jogar pelas faixas laterais e o italiano ainda conta com um diferencial: tem uma relação com as redes adversárias que é bastante invulgar.
    Só que Allegri escolheu Merkel, que gosta de jogar centralizado e ele insiste para que o alemão atue pelas faixas laterais, para puxar para o profissional.

    Treinador de futebol precisa ter uma sensibilidade muito aguçada. É absolutamente necessário que o cara tenha uns estalos em algumas situações. Allegri, infelizmente, não tem. O cara é o John Locke da bola. As conclusões para suas teorias, por mais doidas que sejam, não podem ser baseadas apenas naquilo que ele observa em Milanello. É preciso ter o verdito do jogo oficial.

  11. Cassiano Gobbet

    Anotado. Abs

  12. Cassiano Gobbet

    A Inter tem um elenco muito melhor, mas os dois times titulares, em forma, não têm tanta diferença. A favor da Inter estão a moral e o elenco; a favor do Milan estão o calendário sem LC e os quatro anos sem títulos. Acho a Inter favorita para o clássico, mas ela tem o jogo contra o Schalke logo em seguida. Difícil não levar isso em conta. Abs

  13. Cassiano Gobbet

    Pau que nasce torto nunca se endireita. Uma vez Terry, sempre Terry. Para o bem e para o mal. Abs

  14. Cassiano Gobbet

    Acho difícil o Babacaimovic jogar. Podem até reduzir a pena para dois jogos. O lance não era para mais de um jogo (até o Marco Rossi, que sofreu a falta, o absolveu), mas uma vez dada a suspensão, revertê-la seria uma coisa bem digna da atual Itália. Pera aí: então…

  15. Cassiano Gobbet

    Gilson, muita calma. Vc não se lembra de Òscar Tabárez e Fatih Terim? Abs.

  16. Raphael

    Se o jogo fosse nesse fim de semana, qualquer coisa que não fosse uma vitória contundente da Inter, seria zebra.

    Eu acredito que os 4 vão chegar nas últimas 3/4 rodadas na briga pelo titulo… a Lazio acho que deve ficar pelo caminho e se contentar com Liga Europa mesmo.

    Cassiano, depois desse derby, vc podia fazer um post projetando a reta final, com os jogos que restam de cada um dos até então 5 postulantes. Fica como sugestão pra galera debater aqui.

  17. Rafael Borges

    Eu não gosto muito do trabalho que Allegri faz no Milan porque acho que ele poderia fazer o time jogar melhor, mas ele também não é um lixo de treinador. A verdade é que o Milan liderou por boa parte da temporada por causa de um jogador: Ibrahimovic.

    A Inter tem um time melhor, está em melhor fase e tem uma tabela mais fácil. Se o Milan perder o clássico, pode dar adeus ao scudetto.

  18. Aguardemos! Enquanto isso não acontece, carissimo vc poderia nos dizer algo sobre a reaproximação Capello/Terry no English Team, não? Abs!

  19. Boni dos Santos

    o Napoli e a Lazio são os mais fracos do pelotão de frente, inclusive a Lazio é um sucesso intitulado Hernanes. quando ele está bem o time ganha de 1 x 0, quando ele está mal nada dá certo e o nivel exibicional do time é patético. O goleiro Muslera é o pior das ligas européias mais expressivas. Ateh mesmo equipes como Nancy, Almeria, Wolverhampton e Nurnberg tem goleiros melhores..

  20. Diogo Terra

    Se o Milan ganhar, ou seja se Babacaimovic (GOBBET, 2010) uma vez na vida decidir um jogo importante, pavimenta o caminho para o Scudetto. Ainda mais se a Inter chegar às semifinais. Mas, saudosista dos tempos em que Maradona deixava as equipes do Norte racista e reacionário espumando saliva de ódio, adoraria ver o Napoli brigando até o fim.

  21. Gilson

    O grande problema nessa comparação é o Allegri. Pessoa aparentemente séria, educada, honesta e com boas intenções, mas fraco para a função que exerce. Eu nunca teria contratado um treinador que chega pedindo Lazzari como reforço, mas já que havia sido colocado no posto, o teria demitido em dezembro.

    Não costumo ser repetitivo, mas aqui vou abrir um parêntese: trata-se do treinador mais fraco que já vi dirigindo o clube.

    E creio eu que essa disputa deve ir até a penúltima rodada, quando Napoli e Inter vão se enfrentar. Até lá estou classificando todo prognóstico como algo pouco diferente de um belo chute.

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top