Vitória para comemorar num futebol sem fama

Quase ninguém prestou atenção ao torneio Sub-17 de seleções africanas. É o eterno esquecimento ao continente em ação. Não que tenha sido um grande campeonato, cheio de craques, estádios e dinheiro – pelo contrário. A final foi disputada em Kigali, cidade tristemente famosa pelo maior massacre da história da África. Em 1994, 1 milhão de ruandenses foram mortos numa tentativa de limpeza étnica da minoria tutsi. O país, que perdeu 10% de sua população, quase não teve futebol de lá para cá. E no Mundial Sub-17, Ruanda conseguiu chegar à sua primeira final. Mesmo perdendo para Burkina Faso por 2 a 1, merece que tiremos os chapéus e nos lembremos daquela tragédia.