Na hora ‘H”, a Juventus buscou seu caráter no fundo do saco e o encontrou. Com o capitão Del Piero decisivo mais uma vez, o time de Fabio Capello não jogou uma partida brilhante, mas não deu chances para o Parma. A vitória desenhada no Delle Alpi foi praticamente uma hipoteca no 28o ‘scudetto’, que se não for para Turim, vai marcar o time de via Galileo Ferraris para sempre.

Para se ter uma idéia de como a Juventus foi inteligente no mercado desta temporada, basta dizer que o time teve uma espinha dorsal formada por Gigi Buffon, Fabio Cannavaro, Emerson e Zlatan Ibrahimovic; um jogador por setor. Exceção feita a Buffon, todos contratados para este campeonato.

E se a Inter teve participação no ‘scudetto’ juventino que está para sair do forno, com a cessão do cerne da defesa ‘bianconera’, nesta rodada pôde ao menos comemorar a certeza de uma vaguinha para a Liga dos Campeões, graças a um gol de Vieri (o 13o, e que ele não comemorou). Vieri, que dificilmente estará com uma camisa interista em agosto próximo.

Na zona do agrião, as coisas ficaram um pouco mais enlodaçadas para a Fiorentina. É perfeitamente possível que numa temporada em que o clube ‘gigliato’ gastou mais de US$ 30 milhões o desfecho seja a Série B. Não é necessário dizer que seria uma tragédia total. Com um time que tem astros como Bojinov, Nakata, Ujfalusi, Miccoli, a Fiorentina pode começara temporada que vem na Série B, ironicamente, onde deveria ter começado no campeonato passado, mas foi guindada à Série A com uma virada de mesa ‘à brasiliana’.

Gilardino a peso de ouro

O ‘sprint’ final que Alberto Gilardino deu nas últimas partidas do Parma pode ter colocado fim na intenção milanista de tê-lo na próxima temporada. Apesar de tudo estar aparentemente certo para a transação se realizar, na semana passada, o dirigente do Parma, Luca Baraldi, disse que o valor que o clube queria pelo atacante era a magérrima soma de € 50 milhões.´”Ele vale pelo menos a mesma coisa que Adriano”, disse Baraldi.

Claro que por esse valor, o Milan está fora. O valor que se cogitava no negócio era de € 17 milhões, em ‘cash’ (o que, convenhamos, não é pouco). Provavelmente o Parma está lampeiro com o interesse do Real Madrid, Chelsea e – surpreendentemente – da Juventus no passe do pupilo.

A entrada da Juve no leilão é um fato mais importante do que possa parecer. Juventus e Milan têm um acordo tácito de não fazerem ofertas por um mesmo jogador, para evitar que os preços alcancem as alturas. Se a Juve entrar na briga por Gilardino, o armistício entre os dois clubes estará quebrado, o que certamente vai ter reverberações maiores no futebol italiano.

O trunfo com o qual o Milan espera poder contar é o fato de ter vários jovens que interessam ao Parma – alguns deles já no Ennio Tardini – como o central Contini e o volante Donadel (na Fiorentina). Uma vez que está sem dinheiro, o clube emiliano deve buscar soluções baratas para jogar o próximo torneio.

Se fôssemos avaliar as chances de Gilardino, seria o caso de dizer que ele tem 80% de chances de continuar na Itália, e entre Milan e Juve, as chances seriam um pouco maiores do Milan, com quem o atacante já negocia há algum tempo. Para a Juventus, o alvo preferencial parece ser Cassano, e vale lembrar que o clube de Turim tem Mutu, que deve estrear pelo clube na última partida da temporada, depois de cumprir sua suspensão por uso de cocaína.

Milan estafado

O ‘11’ milanista que subiu a campo no Via Del Mare na 36a rodada deixou em alerta o comando do time de Via Turati. O empate diante do Lecce mostrou um Milan que está cansado, física e mentalmente. E de olho na final de 25 de maio em Istambul, Carlo Ancelotti e seus auxiliares já começaram a planejar uma recuperação para os atuais campeões italianos.

Dida, Cafu, Maldini, Nesta, Gattuso, Pirlo, Seedorf, Kaká e Shevchenko já tem mais de 3000 minutos jogados nesta temporada, o que significa um mínimo de 33 partidas completas. Não coincidentemente, é praticamente todo o time titular, com a exceção de Jaap Stam, que esteve afastado de parte da temporada por causa de uma contusão.

Exceção feita ao goleiro Dida, curiosamente é o veteraníssimo Paolo Maldini que é o recordista de minutos jogados. ‘El Capitano’ já vestiu a camisa 3 do Milan nesta temporada por 4114 minutos, em mais de 45 partidas. Aos 37 anos, Maldini só não jogou mais do que Fabio Cannavaro, da Juventus, entre os jogadores de linha da Série A. Dá para ver. Maldini não jogou bem as últimas três partidas do Milan e Ancelotti faria bem em deixa-lo repousar contra o Palermo na partida antecipada para sexta-feira (partida que se o Milan não vencer, decide o campeonato).

Mas além do ‘totem’ milanista, o time também se ressente da fadiga em seu trio de meio-campistas encarregados da contenção e armação. Com Andrea Pirlo a meio-pau, o Milan perde a capacidade de sair rápido para o ataque; Seedorf é quem dá consistência, tornando o talentoso setor mais físico quando o Milan perde a bola. E Gattuso, tratado por muitos como se fosse um idiota, é quem permite a Kaká jogar na sua posição natural de ‘trequartista’. Gattuso cansado significa Kaká menos à vontade. Isso sem falar que o camisa 8 do Milan tem um passe bom (ainda que normalmente curto), e raramente sacrifica a bola na sua intermediária.

O que Ancelotti vai fazer para o jogo contra o Palermo? Ninguém sabe. Mas se o torcedor pudesse opinar, poupava todos os 11 que devem jogar em Istambul, contra o Liverpool, e mandava a campo jogadores como Brocchi, Ambrosini, Pancaro, Costacurta e companhia. A temporada do Milan será jogada toda no Olímpico Atakurk…

Dança dos técnicos já começou

Com duas rodadas para seu término e a Série A já começa a pensar em quais serão os treinadores que cada clube terá no próximo torneio. Não, não é brincadeira. A maioria dos clubes quer terminar o campeonato conhecendo seu técnico, até para poder fazer uma campanha de reforços planejada pelo responsável pelo time na temporada que vem.

Entre os cinco primeiros colocados (Juventus, Milan, Inter, Udinese e Sampdoria), é provável que não haja mudanças. Quatro dos cinco técnicos estão em excelentes relações com os clubes. A exceção é feita a Roberto Mancini, na Inter. O técnico ‘nerazzurro’ até que melhorou sua moral nas últimas partidas (a Inter só fez menos pontos do que a Juventus neste ano), mas é fato que seu trabalho (antes unânime), já sofre críticas. E, historicamente, técnico da Inter que não começa a temporada com carta branca , não chega ao seu fim.

No meio da tabela, os clubes que devem trocar de comandante são Palermo, Livorno e Lazio. Palermo e Livorno fizeram campanhas boas, mas têm presidentes que não enxergam a realidade. No caso da Lazio, o problema é que o técnico Papadopulo brigou com o capitão Di Canio. Palermo e Livorno dificilmente terão substitutos à altura.

Na parte de baixo da tabela, somente Lecce, Reggina e Atalanta devem manter seus técnicos. No caso da Atalanta, mesmo em caso de rebaixamento, pois Delio Rossi está em alta por manter os bergamascos respirando até o fim. O Lecce está satisfeito com Zdenek Zeman e a Reggina com Walter Mazzarri.

Todos os outros podem ou não trocar de técnico, dependendo de como acabar a temporada. Entre os clubes que trocarão de técnico com certeza estão Chievo, Roma, Fiorentina e Parma. A Roma já negocia com Serse Cosmi (que deve subir com o Genoa) e a Fiorentina sonha com Cesare Prandelli., certamente dois dos melhores da nova geração.

– O zagueiro Ciro Ferrara completou 500 partidas pela Série A no jogo contra o Parma.

– Paolo Maldini, do Milan, chegou à sua partida de número 568, ficando a duas do recorde absoluto do ex-goleiro Dino Zoff.

– Rino Gattuso chegou ao seu 200o jogo na competição, assim como o volante Barone.

– Possibilidade concreta de um retorno à Holanda para o ‘worldclass’ Edgar Davids.

– O técnico do Ajax e ex-zagueiro Danny Blind (recordista de partidas com a camisa do time de Strandsvliet) quer convencer Davids a ser o líder da geração superjovem do clube.

– Davids já acertou sua saída da Inter e pode ser acompanhado por Cristiano Zanetti e Emre.

– Giovanni Trapattoni, que deve se sagrar campeão português neste final de semana, com o Benfica, já anunciou que voltará à Itália na próxima temporada, e que aceita até mesmo um time da Série B para comandar.

– Trap pode estar mandando um recado á Fiorentina, clube que comandou no final da década de 90.

– Destaque juventino na seleção da 36a rodada.

– Soviero (Reggina); Sala (Atalanta), Castellini (Sampdoria) e Kroldrup (Udinese); Camoranesi (Juventus), Émerson (Juventus), Zanchetta (Chievo) e Verón (Inter); Bianchi (Cagliaroi), Del Piero (Juventus) e Ibrahimovic (Juventus)